Os Homens de Roma

Drama em quatro atos, de Silva Pinto, representado pela primeira vez no Teatro Príncipe Real do Porto, em 9 de julho de 1875, dedicado a António Enes, o autor de Os Lazaristas, peça de que retoma a intenção de crítica ao clero, isto é, a mesma tese. A obra resulta num violento protesto contra "três séculos da noite dos espíritos, abrilhantados pela chama que consumia os corpos", "a aliança medonha - ubérrima aliança de impudor e de lágrimas - dos vossos pontífices cobiçosos, sedentos do nosso ouro e do nosso sangue e dos nossos monarcas fanatizados". Silva Pinto profetiza a "morte moral" destes "pais do escândalo" e "filhos do escândalo" pela boca de Alberto, jornalista liberal, antagonista do vicioso Padre Domingos, agente da cúria em Portugal.
Como referenciar: Os Homens de Roma in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-19 02:27:50]. Disponível na Internet: