Pedro Lynce

Político português, Pedro Lynce Faria nasceu em 1943, em Lisboa. Na sua juventude dividiu-se entre os estudos e o desporto, como praticante de râguebi. Nesta modalidade foi campeão universitário, capitão da seleção portuguesa e selecionador nacional. Entretanto, licenciou-se em Engenharia Agronómica e, posteriormente, doutorou-se em Ciências Agronómicas - Nutrição e Fertilidade, no Instituto Superior de Agronomia. Neste estabelecimento de ensino acabou por chegar a professor catedrático na secção de Agricultura no Departamento de Produção Agrícola e Animal. Foi, também, presidente do Conselho Científico. Paralelamente, tornou-se membro dos conselhos científicos das escolas superiores agrárias de Beja e Elvas.
Pedro Lynce integrou pela primeira vez um elenco governativo em 1987, num governo do Partido Social Democrata (PSD) liderado por Aníbal Cavaco Silva, mas antes já tinha sido Diretor-Geral do Ensino Superior. Desempenhou durante quatro anos as funções de Secretário de Estado do Ensino Superior, situação que se manteve outra vez entre 1991 e 1995, de novo num governo de Cavaco Silva. Ao longo destes dois mandatos trabalhou sobre as ordens dos Ministros da Educação Roberto Carneiro, Manuela Ferreira Leite e Couto dos Santos.
Depois de abandonar a governação, isto na altura em que o Partido Socialista subiu ao poder, coordenou a disciplina de Agricultura Geral das licenciaturas em Engenharia Agronómica, Engenharia Florestal, Engenharia Agroindustrial e Arquitetura Paisagista do Instituto Superior Agrónomo. Em paralelo, realizou conferências e trabalhos no âmbito dos Sistemas de Agricultura numa perspetiva sustentável. Para além da atividade pedagógica, Lynce foi convidado pelos governos dos Estados Unidos da América e de Israel para visitar projetos financiados por organizações internacionais, no âmbito das ciências agrárias.
Foi também consultor de diversas organizações a atuar em Angola em projetos de investigação e desenvolvimento.
Em 2001, Pedro Lynce chefiou a delegação portuguesa que participou nas Universíadas de Pequim, na China.
Em abril de 2002 regressou à governação, por convite do social-democrata Durão Barroso, quando este formou o XV Governo Constitucional. Pedro Lynce ficou com a pasta da Ciência e do Ensino Superior, ministério que resultou da divisão levada a cabo no Ministério da Educação. Após quase ano e meio, a 3 de outubro de 2003, Pedro Lynce pediu a demissão do cargo, tendo sido substituído por Maria da Graça Carvalho.
A partir de então, passou a dedicar-se a atividades académicas no Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa .
Como referenciar: Pedro Lynce in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-17 19:07:47]. Disponível na Internet: