Pedrógão Grande

Aspetos Geográficos
O concelho de Pedrógão Grande, do distrito de Leiria, localiza-se na Região Centro (NUT II) e na sub-região do Pinhal Interior Norte (NUT III). Situado na margem direita do rio Zêzere e nas proximidades da serra da Lousã e da barragem do Cabril, é limitado a norte pelo concelho de Castanheira da Pera, a sul e oeste por Figueiró dos Vinhos, a este por Pampilhosa da Serra e Góis (distrito de Coimbra) e a sudeste por Sertã (distrito de Castelo Branco).
No total abrange uma área de 128,8 km2 e é constituído por três freguesias: Graça, Pedrogão Grande e Vila Facaia. Em 2005, o concelho apresentava 4306 habitantes.
O natural ou habitante de Pedrógão Grande denomina-se pedroguense.

História e Monumentos
Pedrógão Grande remonta à pré-história e apresenta vestígios do domínio romano, nomeadamente o forno de cerâmica.
Durante a Reconquista Cristã, a vila ficou despovoada, até que em 1135 D. Afonso Henriques a entregou a D. Pedro Afonso, seu filho bastardo, para que este a repovoasse. No entanto, este doou Pedrógão Grande a três fidalgos e, em 1206, concedeu-lhe o primeiro foral. Em 1513 D. Manuel I concede-lhe novo foral.
Em 1976 adquiriu o título de vila.
A nível de monumentos destacam-se: os Paços do Concelho (1860), a Igreja Matriz (1470), a Igreja da Misericórdia (1470), que funcionou como hospital da vila, as capelas de N.ª Sra. dos Milagres, de S. Sebastião (séc. XVI) e do Calvário; a Santa Casa da Misericórdia, o pelourinho, a ponte filipina, o forno romano e os monumentos ao comendador Manuel Nunes Corrêa e Marcelino Nunes Corrêa.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Todos os anos realizam-se a feira anual de Pedrógão Grande, a 24 e 25 de julho, e a feira de Sta. Catarina, a 25 de novembro, em Vila Facaia.
As festas são de cariz religioso, destacando-se as festas dos Passos, Ramos, "Semana Santa" e Páscoa.
O feriado municipal realiza-se a 24 de julho.
A nível de artesanato sobressaem os trabalhos em cortiça (tropeços - ancos em forma de quadrado - tripeças), as rendas, os bordados, a tecelagem, a cestaria e os artefactos de madeira.

Economia
A nível económico sobressai o setor terciário ligado ao comércio a retalho e ao turismo relacionado com a exploração da serra da Lousã, recursos hídricos - barragens e albufeiras, piscinas fluviais, pesca e desportos náuticos.
O setor secundário está relacionado com a exploração florestal, com os têxteis, nomeadamente com o fabrico de pasta para colchões, sofás e derivados, e com a construção civil e obras públicas.
A atividade agrícola reveste-se de um carácter de subsistência, com solos pobres e pequenas parcelas (minufúndios). Destaca-se a produção de leite, queijo de cabra e de ovelha e o mel.
Como referenciar: Pedrógão Grande in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 16:12:40]. Disponível na Internet: