Ricardo Rosa y Alberty

Professor e inspetor português, Ricardo Rosa y Alberty nasceu a 27 de dezembro de 1882, em Viana do Alentejo.
Formou-se pela Escola de Ensino Normal de Évora, em 1904, e lecionou, como professor primário, tanto no oficial, como no particular, no Barreiros, na Amadora e em Oeiras.
Em 1916, partiu para Barcelona, onde frequentou o Curso Internacional de Pedagogia de Maria Montessori que focava essencialmente questões sobre pedagogia e psicologia infantil. A partir de 1919, exerceu o cargo de inspetor, em Silves, Montemor-o-Novo e Lisboa. Participou em vários congressos de educação em Portugal e publicou vários artigos e teorias sobre o assunto.
A questão de Olivença foi uma das grandes paixões de Ricardo Rosa y Alberty que pertenceu ao Grupo de Amigos de Olivença, onde ocupou vários órgãos sociais: crítico da Junta Diretiva (1947-1948), Vogal do Conselho de Estudos (1950-1970) e Vogal da Junta Diretiva (1971- até à sua morte). Sobre Olivença, escreveu alguns livros, como A Questão de Olivença - por quê Olivença não pertence à Espanha (1960), A Questão de Olivença (1969), entre outros.
Por altura da sua morte, estava a elaborar uma autobiografia que atualmente se encontra na posse de uma das filhas. Um dos seus filhos é o escritor Ricardo Eduardo Rios Rosa y Alberty.
Ricardo Rosa y Alberty faleceu a 9 de julho de 1977, em Cascais.
Como referenciar: Ricardo Rosa y Alberty in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-27 10:13:42]. Disponível na Internet: