Rita Lee

Cantora brasileira, Rita Lee nasceu a 31 de dezembro de 1947, em São Paulo, no Brasil. Rita manifestou desde tenra idade o seu desejo de tornar-se veterinária ou atriz de cinema. Estudou piano com a famosa professora Magdalena Tagliaferro. Contudo, viria a abandonar as aulas, sentindo-se cada vez mais atraída pelas sonoridades do rock. Aos 15 anos, os pais oferecem-lhe uma bateria. Ainda na adolescência, a jovem fundou as Teenage Sisters, uma banda que tocou em algumas festas de amigos. Por esta altura, já Rita tinha aprendido a tocar o baixo. Nos anos 60, na companhia dos irmãos Sérgio e Arnaldo Dias Batista, envolveu-se em novo projeto musical; este haveria de fracassar na primeira atuação! Na sequência da dissolução desse grupo, Sérgio, Arnaldo e Rita fundaram Os Mutantes, sem imaginarem que esse seria um dos mais importantes grupos do rock brasileiro. Gilberto Gil convidou Os Mutantes para o III Festival de Música Popular Brasileira, patrocinado pela cadeia televisiva Record. O certame serviria de estreia para o grupo e catapultaria Os Mutantes para o estrelato. De seguida, Os Mutantes marcaram presença no disco-manifesto "Tropicalista", ao lado de nomes consagrados como Gal Costa, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Tom Zé. A longevidade do grupo resistiria à edição de seis álbuns, de entre os quais se destaca "Os Mutantes" (1968), onde figurava o tema "Panis Et Circenses". Em paralelo, Rita Lee gravava o seu primeiro trabalho a solo ("Build It Up", 1970). A sua saída da banda aconteceu dois anos depois.
Em 1973, depois de criar a banda Tutti-Frutti, a cantora deu os primeiros passos para o reconhecimento do seu trabalho individual, gravando grandes êxitos como "Jardins da Babilónia", "Agora Só Falta Você", "Esse Tal de Roque Enrow" e "Ovelha Negra". O álbum "Fruto Proibido" (1975), um dos mais conceituados da sua carreira, foi o pretexto para uma digressão que percorreu todo o Brasil e consagrou Rita Lee como a principal estrela do firmamento rock em terras de Santa Cruz.
Em 1976, a cantora conhece Roberto de Carvalho, um guitarrista com quem viria a casar vinte anos mais tarde. A criatividade conjunta desta dupla revelar-se-ia profícua, dando origem a inúmeros sucessos de Rita Lee como os temas "Mania de Você" e "Lança Perfume". Em agosto de 1976, a cantora foi detida por posse ilegal de drogas, cumprindo um ano de prisão domiciliária. Paradoxalmente, o episódio haveria de reforçar a imagem da cantora. Deste período, destaca-se a composição "Perigosa", da dupla Lee/Carvalho com Nelson Motta. A década de 80 seria proveitosa para a cantora, com vários álbuns de sucesso, como "Lança Perfume" (1980), "Saúde" (1981), "Flagra" (1983) e "Vírus de Amor" (1985). Depois, a cantora manteve um período de afastamento da música, desfazendo temporariamente a dupla com Roberto de Carvalho. Nessa fase, Rita Lee fez um programa de rádio, em 1986, e escreveu o seu primeiro livro infantil, "Dr. Alex". Destacam-se ainda as participações nas novelas "Top Model" (1990) e "Vamp" (1991), da Tv Globo. Ainda em 1991, a cantora fez o programa "TVLeezão", para a MTV Brasil, e teve algumas aparições breves no cinema. Em 1995, faria o concerto de abertura da digressão dos Rolling Stones, no Rio de Janeiro. É por esta altura que retoma a ligação com Roberto de Carvalho. A revitalização da dupla serviria de base a uma série de concertos que percorrem o território brasileiro de lés a lés. O espetáculo "Bossa 'n' roll" foi um exemplo da vitalidade restaurada de Rita Lee. É também durante o ano de 2001 que grava o álbum "Acústico da MTV". A participação da cantora na televisão foi prosseguida com a participação no programa "Saia Justa", difundido pelo canal cabo GNT, ao lado de Fernanda Young, Marisa Orth e Mónica Waldvogel. Rita Lee ficaria no elenco do programa até maio de 2004. Em 2003, a cantora lançaria "Balacobaco", disco que incluía o êxito "Amor e Sexo". No ano seguinte, seria gravado o disco "MTV Ao Vivo Rita Lee", o trigésimo segundo trabalho da carreira da cantora, lançado pela EMI.
Como referenciar: Rita Lee in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 14:48:26]. Disponível na Internet: