S. Dâmaso I

Papa romano de ascendência hispânica (havendo quem defenda que era originário de Guimarães), tendo uma irmã chamada Irene e denominando-se a sua mãe Lourença.
Enquanto pontificaram Libério e Félix II, serviu-os como diácono.
Após a morte de Libério, houve uma sangrenta querela entre duas fações, cada uma defendendo a eleição de um papa diferente. Uma era partidária de Dâmaso e outra de Ursino, tendo-se este último tornado o quarto antipapa. São Dâmaso acabou por ocupar reconhecidamente o trono de São Pedro, de 1 de outubro de 366 a 11 de dezembro de 384, uma vez que tinha o apoio do imperador e se apoderou das basílicas de Santa Maria Maior e de São João de Latrão. Na sequência destes acontecimentos e de constantes ataques pelos partidários de Ursino, o papa transformou Roma no único tribunal ocidental cristão de apelação, sendo os tribunais pontifícios encarregues de determinar sobre assuntos relacionados com os costumes e com a fé e a autoridade civil de executar as sentenças ditadas por estes tribunais.
Este papa tentou aproximar a vida civil da religiosa, mostrando que uma não excluía outra, ao mesmo tempo que fazia os possíveis por aumentar o grau de cultura eclesiástica.
Durante o seu papado, no ano de 380, o imperador Teodósio declarou a religião cristã como a oficial, tornando-se a sede romana incontestavelmente primacial. No ano seguinte foi convocado um concílio em Constantinopla, no fim do qual, após a partida dos enviados do papa, se decidiu que esta cidade teria direito a equiparar-se a Roma mas com supremacia no Oriente, algo que Dâmaso não reconheceu.
Restaurou os santuários dos mártires (tendo sido inscritos nestes santuários epigramas da sua autoria, louvando os mártires, com ilustrações feitas por Filocalo pela técnica da incisão) e deu um novo fôlego ao seu culto, tendo igualmente incitado os senadores cristãos contra a recuperação do pagão altar da Vitória. Com estas iniciativas pretendeu mostrar que Roma era a cidade suprema porque foi reabilitada pelo cristianismo e pelo sacrifício de muitas vidas à Fé.
Este papa escreveu textos diversos para a liturgia, um tratado e poesia, tendo adquirido um poder eclesiástico e temporal sem precedência.
Foi seu secretário São Jerónimo, que o caracterizou como um "homem puro".
São Dâmaso foi sepultado numa igreja na Via Ardeatina, tendo os seus restos sido trasladados posteriormente para a igreja de San Lorenzo in Damaso.
Como referenciar: S. Dâmaso I in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-16 02:09:33]. Disponível na Internet: