Sisto V

Papa italiano, originário de uma humilde família de Ancona, Félix Peretti nasceu a 13 de dezembro de 1520 em Montalto. Tornou-se frade franciscano em 1534 e ensinou Teologia em variados conventos desta Ordem. Foi legado papal em Veneza e em Espanha, consultor da Inquisição da Congregação romana, vigário geral da Ordem de São Francisco, bispo de Sant'Agata dei Goti (Nápoles), cardeal, membro da Congregação dos bispos e da do Índex, entre outros cargos. Tornou-se papa em 24 de abril de 1585, governando a Igreja até 27 de agosto de 1590, quando morreu.
As primeira medidas que tomou após a sua eleição foram de índole judicial, de forma a tornar os castigos para os assaltantes mais severos. Deste modo conseguiu garantir uma quase absoluta segurança nos Estados Pontifícios. Tomou igualmente disposições para aumentar os postos de trabalho e diminuir a miséria e a mendicidade, tendo desenvolvido um útil plano de obras públicas.
Elaborou a bula Postquam verus, em 1586, onde reorganizava o Sacro Colégio, e a Immense aeterni Dei, no ano seguinte, que instituiu a governação dos Estados Pontifícios e de toda a Cristandade por cinco congregações permanentes, sendo que seis administrariam e as restantes tratariam de todos os outros assuntos. Alterava-se deste modo o sistema centralizado de governação da Igreja que tinha vigorado até essa altura, onde imperava o Sumo Pontífice, assistido pelo Colégio Cardinalício. A luta contra o protestantismo foi um dos mais importantes objetivos do seu reinado, tendo para isso ajudado economicamente o rei Filipe II na guerra contra o calvinismo dos Países Baixos e contra Inglaterra e apoiado a liga católica de França, entre outras disposições.
Por outro lado, instituiu as visitas ad limina, ou seja, viagens periódicas que todos os bispos deviam efetuar a Roma para fazer o relatório do estado das suas dioceses. A Congregação do Concílio avaliava e indicava as alterações a efetuar, se fosse necessário, controlando assim a aplicação das medidas reformistas.
Potenciador de diversas obras em Roma, Sixto V mandou substituir o palácio de Latrão, construir a atual Biblioteca no Vaticano e encomendou o remate da cúpula de São Pedro a Giacomo della Porta, entre outros empreendimentos.
Foi sepultado na basílica de São Pedro e mais tarde transferido para a igreja de Santa Maria Maggiore.
Como referenciar: Sisto V in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-25 05:51:44]. Disponível na Internet: