Tales de Mileto

Um dos lendários sete sábios da Grécia, viveu entre os séculos VII e VI a. C. na cidade de Mileto, importante metrópole grega na Ásia Menor. Imortalizado por vários feitos nos domínios da astronomia, da geometria e da engenharia, teve como preocupação principal a determinação da causa primeira do mundo e, por isso, foi considerado por Aristóteles como o primeiro filósofo. Não sendo seguro que tenha escrito alguma obra, pouco se conhece sobre o seu pensamento, tendo-nos apenas chegado as seguintes afirmações: «A Terra flutua na água, que é de certo modo a origem de todas as coisas», «Mesmo os seres aparentemente inanimados podem estar vivos» e «O mundo está cheio de deuses».
Embora extremamente breves, estas afirmações permitem, sem margem de dúvida, demarcá-lo das cosmovisões mitológicas: a primeira, por colocar um elemento natural - a água - como arkê - princípio primeiro ou substância primordial - das coisas, fundamentando-se, quase seguramente, no papel essencial que ela desempenha para a subsistência da vida; a segunda, por derivar de uma inferência racional com base na observação das propriedades do íman e do âmbar; a terceira transporta para o domínio da physis - mundo físico - o anteriormente inacessível e «estranho» mundo dos deuses - o Olimpo.
A escassez de elementos não permite caracterizar de uma forma muito mais ampla o pensamento de Tales; no entanto, não será excessivo sublinhar que o tipo de argumentação racional que se supõe tenha empregue na tentativa de descrição do mundo testemunha já, mesmo se de uma forma ainda imperfeita, o alvorecer do Logos no ocidente.
Como referenciar: Tales de Mileto in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-22 02:53:23]. Disponível na Internet: