Artigos de apoio

teste Rorschach

Nas primeiras décadas do século XX, Hermann Rorschach criou e desenvolveu um dos testes projetivos mais importantes usados no estudo da personalidade. A técnica inventada por Rorschach apoia-se em mecanismos de projeção e usa como estímulo uma bateria de 10 pranchas (ou placas) compostas por manchas de tinta, aparentemente simétricas. Ao indivíduo que realiza o teste é solicitado que verbalize as várias associações que lhe parecem estar relacionadas com cada uma das manchas de tinta. A questão que se lhe coloca normalmente é: "O que é que isto poderia ser?". A pessoa indica as associações que as manchas lhe sugerem e, quando tiver esgotado aquela prancha, passa para a mancha de tinta seguinte.
Normalmente, o teste de Rorschach permite obter respostas do tipo: "parece-me uma borboleta"; "este bocado faz-me lembrar um escaravelho"; vejo claramente dois indivíduos a dançar". Não existem respostas corretas nem erradas, e as associações podem estar relacionadas com toda a mancha de tinta ou apenas com partes e/ou pormenores. A partir dos dados exteriorizados (verbalizações e reações), o examinador obtém um extenso material que lhe permite retirar conclusões relacionadas com aspetos profundos da personalidade do indivíduo ou mesmo com aspetos que poderão vir a desenvolver-se. Trata-se, portanto, de uma técnica que permite um psicodiagnóstico.
Como referenciar: teste Rorschach in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-07-23 12:41:50]. Disponível na Internet: