TV Rural

O programa televisivo "TV Rural", uma emissão semanal dedicada à agricultura, estreou a 6 de dezembro de 1960 na Radiotelevisão Portuguesa e esteve no ar até 15 de setembro de 1990. Ao todo foram 1500 horas de emissão de um programa que foi sempre apresentado por Sousa Veloso, um engenheiro agrónomo.
"TV Rural" surgiu por iniciativa da RTP que queria ter na sua programação um programa sobre agricultura e, para isso, fez uma parceria com o Ministério da Agricultura, organismo que indicou Sousa Veloso como responsável.
Inicialmente, "TV Rural" era composto apenas por pequenos filmes sobre agricultura, mas, cerca de três meses depois, foi o próprio Sousa Veloso que passou a apresentar as emissões. Era também ele que escrevia, produzia, realizava e montava o programa sozinho. O resultado agradou aos responsáveis da RTP e do Ministério da Agricultura e o programa manteve-se durante trinta anos no ar, sem interrupções. No início, Sousa Veloso era ajudante de produção na RTP e pertencia ainda aos serviços de informação agrícola. Mais tarde, dedicou-se em exclusivo à RTP e chegou a técnico superior.
Nas emissões de "TV Rural", feitas um pouco por todo o país, surgiram as novas técnicas da agricultura, ao mesmo tempo que era dada voz aos problemas dos agricultores. Em cada programa havia várias entrevistas a agricultores.
O "TV Rural" terminava sempre da mesma forma, com Sousa Veloso a dizer a frase que se tornou identificativa do apresentador: "despeço-me com amizade até ao próximo programa".
Sousa Veloso foi o primeiro apresentador da história da RTP a citar no final das reportagens o nome dos técnicos com quem tinha trabalhado.
Em 1963, Sousa Veloso recebeu o Prémio Imprensa, uma forma de premiar a qualidade, integridade e valor do programa.
Desde o fim das emissões de "TV Rural" em 1990, a televisão portuguesa não voltou a ter programas sobre agricultura e Sousa Veloso deixou mesmo de aparecer nos ecrãs. Só regressou em 1999 para fazer um anúncio a iogurtes.
Como referenciar: TV Rural in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-19 13:12:03]. Disponível na Internet: