Um Elétrico Chamado Desejo

Drama poderosíssimo de Elia Kazan realizado em 1951, a partir da peça teatral de Tennessee Williams A Streetcar Named Desire. Depois do sucesso da peça nos palcos da Broadway, o realizador Elia Kazan resolveu aceitar o desafio de passar para filme esta história situada em Nova Orleães. Em relação ao elenco original da peça, resolveu trocar Jessica Tandy por Vivien Leigh, alegando a fraca capacidade de Tandy para poder gerar um êxito de bilheteira. A personagem principal é Blanche DuBois (Vivian Leigh), uma professora de Inglês envelhecida e neurótica que, depois de se envolver em sucessivos escândalos sexuais na sua pequena cidade natal do Mississípi, resolve vender a sua plantação e viajar para Nova Orleães para passar uma temporada com a sua irmã Stella (Kim Hunter), que vive no bairro de Desire. Esta está casada com Stanley Kowalski (Marlon Brando), um homem alcoólico com um temperamento rude e irascível. Blanche não é bem aceite pelo cunhado que acha que a sua mulher saiu a perder com a venda da plantação. Com uma gravidez em fase terminal, Stella vê-se obrigada a suportar os instintos animais do seu marido, defendendo ao mesmo tempo a irmã, apercebendo-se da sua fragilidade física e mental. Para tal, encoraja a relação da irmã com o solteirão Mitch (Karl Malden), um colega de trabalho de Stanley. Contudo, este descobre toda a verdade sobre o passado da cunhada e resolve vingar-se, manifestando os seus instintos primitivos, violando a sua cunhada e internando-a num hospício.
O filme tornou-se uma marca de referência na cinematografia, devido à grandeza interpretativa dos seus atores e à versatilidade psicológica das suas personagens. Leigh voltou às personagens sulistas depois de Gone With the Wind (E Tudo o Vento Levou, 1939), conferindo à sua Blanche uma beleza decadente e uma fragilidade estilhaçada pelo alcoolismo e pelos desvarios mentais, tendo vencido meritoriamente o Óscar para Melhor Atriz. Brando, na pele de homem bruto e primitivo, que dá inúmeros pontapés na gramática, perderia o Óscar de Melhor Ator para Humphrey Bogart. Hunter e Malden ganharam Óscares nas categorias secundárias e o filme viu ainda a sua Direção Artística ser galardoada. A inesquecível banda sonora onde o jazz tem primazia é da autoria do lendário Alex North.
Como referenciar: Um Elétrico Chamado Desejo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 15:51:14]. Disponível na Internet: