Valência Club de Fútbol

Clube de futebol espanhol, o Valência FC foi fundado em 1919 num bar do centro da cidade de Valência.
Nos primeiros anos a equipa jogou no campo de Algirós, mas como começou a ter cada vez mais adeptos construiu um novo recinto, a que chamou Estádio de Mestalla, onde ainda hoje está instalada. O interesse do público pelo clube começou a crescer a partir de 1922, ano em que o Valência ganhou o campeonato regional.
Quando a liga espanhola foi formada 1928, o Valência ficou na segunda divisão. Ao fim de três anos conseguiu subir à divisão principal.
Em 1941 o clube valenciano ganhou o seu primeiro troféu importante ao ganhar a Taça de Espanha, batendo na final o Espanhol de Barcelona por 3-1.
Na temporada seguinte, 1941/1942, o Valência conquistou o seu primeiro título de campeão de Espanha, contando com o contributo do seu goleador Mundo, que marcou 27 golos e foi o melhor marcador do campeonato. Duas épocas mais tarde, 1942/1943, o Valência repetiu o triunfo no campeonato, de novo com Mundo como melhor goleador, ao marcar outra vez 27 tentos. Em 1947 o Valência sagrou-se de novo campeão.
O clube espanhol entrou então num período de declínio, do qual só saiu em 1962, quando ganhou a Taça das Cidades com Feira, uma importante prova europeia de clubes. Na final, disputada a duas mãos, derrotou os também espanhóis do Barcelona. Na temporada seguinte, os valencianos repetiram triunfo na prova, desta vez contra os jugoslavos do Dínamo de Zagreb. No entanto, a nível interno só em 1970/71 o Valência voltou a conquistar a liga espanhola.
Em 1979/80 o Valência regressou aos triunfos internacionais ganhando a Taça dos Vencedores das Taças, ao derrotar na final por penalties o Arsenal, de Inglaterra. Ainda em 1980 ganhou a Supertaça Europeia, ao bater o campeão europeu Nottingham Forest, de Inglaterra. Nesta altura brilhava na equipa o avançado argentino Mário Kempes, que já havia sido o melhor marcador do campeonato em 1977 e 1978, ano em que também foi campeão do mundo pela Argentina.
O Valência voltou a entrar num período de declínio (com uma passagem pela segunda divisão em 86/87) do qual só saiu em 1999, ao ganhar a Taça de Espanha, tendo batido o Atlético de Madrid por 3-0.
Em 1999/2000 o Valência participou pela primeira vez na Liga dos Campeões e chegou à final, onde foi derrotado pelo Real Madrid por 3-0. Na temporada seguinte repetiu o feito e voltou a ser batido na final, desta vez pelos alemães do Bayern de Munique, após desempate por grandes penalidades.
Em 2001/2002, o Valência ganhou o campeonato de Espanha, mais de trinta anos após a última conquista, e repetiu o feito em 2003/2004.
Para além dos já citados Mundo e Mário Kempes, o Valência contou nas suas fileiras ao longos dos anos com jogadores como Di Stefano e Romário e, mais recentemente, Mendieta e o guarda-Redes Cañizares.
O Valência contratou em 2004/2005 o defesa internacional português Marco Caneira, ao qual se seguiram, em 2005/06, os seus compatriotas Miguel e Hugo Viana.
Como referenciar: Porto Editora – Valência Club de Fútbol na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-24 04:47:49]. Disponível em