viagens a Marte

As viagens a Marte iniciaram-se em 1976 e um dos objetivos principais era determinar se havia alguma forma de vida orgânica no planeta. Nesse ano, os Estados Unidos da América, através da NASA (Agência Espacial Norte-Americana), conseguiram colocar à superfície do planeta vermelho duas sondas Viking destinadas a analisar o solo, mas os dados recolhidos não permitiram chegar a conclusões sobre a existência de vida. Contudo, algumas das fotografias obtidas pareciam revelar a existência de leitos de cursos de água. Só em 1992, a NASA voltou a enviar uma sonda a Marte, no caso a Mars Observer, que pesava três toneladas, destinada a ser colocada em órbita. Apesar da viagem ter decorrido normalmente, no momento da aproximação a Marte as comunicações cessaram e nunca se soube o que aconteceu à Mars Observer. Cinco anos depois deste fracasso, a NASA conseguiu finalmente colocar outra sonda em Marte, a Mars Pathfinder. Dentro dela foi transportado um robot móvel chamado Sojourner destinado a percorrer a superfície, situação que se manteve durante algumas semanas, um período de tempo acima do esperado. As fotos recolhidas por esta sonda revelaram que na zona da aterragem havia indícios da presença de água no passado, há milhares de anos. Já em 1998, um outro aparelho chegou a Marte, o Mars Global Surveyor, e colocou-se em órbita para fazer a cartografia do planeta, um trabalho que cumpriu nos anos seguintes, enviando uma série de dados para Terra. Nomeadamente, foi possível perceber que havia uma zona com vestígios da ocorrência de uma enorme inundação. Em finais de 1999, a NASA e, consequentemente, a exploração de Marte sofreram um duro revés, já que se perderam duas sondas, ambas devido a erros da agência espacial. A Mars Climate Orbiter, destinada a ser colocada na órbita de Marte, desintegrou-se, aparentemente, na atmosfera devido a um erro na utilização dos sistemas de medidas, já que foram misturados o inglês com o métrico. A Mars Polar Lander, que transportava duas mini-sondas, terá caído na superfície porque os motores se desligaram cedo demais. Já em abril de 2001, foi lançada do Centro Espacial Kennedy, no Cabo Canaveral, na Flórida, a sonda Mars Odyssey, destinada a procurar água ou gelo na superfície de Marte e fazer estudos geológicos. Os robots Spirit e Opportunity, com o objetivo de investigar a superfície do planeta em lados opostos, aterraram com sucesso a 3 e 24 de janeiro de 2004, respetivamente. Ao mesmo tempo, viaja para Marte uma sonda japonesa chamada Nozomi, lançada em 1998. Em junho de 2003, foi lançada a Mars Express, a primeira missão da ESA (Agência Espacial Europeia). Entrou na órbita de Marte em dezembro do mesmo ano, tendo começado a enviar imagens essenciais para o estudo sobre a superfície do planeta. Para já, o Homem apenas procura em Marte a presença de água, já que esta é fundamental para que possa ter existido vida no planeta. O envio de naves tripuladas ao planeta vermelho é uma missão ainda distante.
Como referenciar: viagens a Marte in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 03:25:12]. Disponível na Internet: