Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

António Sardinha

Poeta, doutrinador político nacionalista e historiador português, António Maria de Sousa Sardinha nasceu a 9 de setembro de 1887 (embora alguns registos apontem para 1888), em Monforte, no Alentejo, e faleceu a 10 de janeiro de 1925, em Elvas. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, é autor de uma vasta obra ensaística de cariz doutrinário, mentora do integralismo lusitano, pensamento político em que se conjuga a defesa da monarquia, o nacionalismo e o catolicismo, e que teve como órgãos de divulgação publicações como A Monarquia (1917) e a Nação Portuguesa (1914), ambas co-fundadas pelo escritor. Tendo, após o fracasso da "Monarquia do Norte", vivido exilado em Espanha, entre 1919 e 1921, e sido deputado monárquico durante o consulado de Sidónio Pais, o seu pensamento radicalmente antirrepublicano e nacionalista viria a encontrar eco em alguns dos doutrinários do Estado Novo. A sua obra poética, inscrita na tradição, e fundindo vetores do saudosismo com traços temáticos comuns à ideologia integralista lusitana, tem uma das suas melhores realizações em A Epopeia da Planície, coletânea que parte da inspiração familiar para a exaltação, com uma interessante atenção ao concreto quotidiano e rural, do sangue da raça que se perpetua no sangue familiar, motivos que ressurgem em Chuva da Tarde e Era Uma Vez um Menino. É também autor de O Valor da Raça e do poema sobre a mística expansionista O Roubo da Europa, a que se seguiria a série de sonetos dedicados a figuras históricas e lendárias, a Pequena Casa Lusitana.
António Sardinha
António Sardinha, na revista "Renascença Portuguesa"
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – António Sardinha na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-16 11:32:59]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros