Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Roma

Aspetos Geográficos
Roma é a capital e a maior cidade de Itália. Está localizada na costa oeste da península itálica, próximo do mar de Tirreno, nas margens do rio Tibre. Em 2004, contava com cerca de 2 453 100 habitantes. A cidade sofreu uma explosiva taxa de crescimento, que gerou dois problemas: a falta de planeamento e o trânsito caótico. Possui mais de 10 quilómetros de largura, sem contar com os bairros de lata que se desenvolvem em seu redor.
O natural ou habitante de Roma denomina-se romano.
Ruínas do Fórum de Augusto, Roma
Praça S. Giovanni em Roma com Obelisco deThothmes IV, Palácio del Laterano e Basílica de S. Giovanni, em Roma
Coliseu de Roma
Praça Navona em Roma
Castelo de S. Angelo, atual Museu Nacional do Castelo de S. Angelo, Roma
Palácio Veneza na Praça Veneza em Roma
Vista parcial da cidade de Roma
Via Conciliazione em Roma
História e Monumentos
A cidade, fundada, de acordo com a tradição, por Rómulo, deus romano da guerra, foi edificada em 753 a. C. sobre sete colinas e rodeada pela Muralha Aureliana. Mas existem provas arqueológicas da existência de ocupação humana anterior, datada da Idade do Ferro, mais precisamente de meados do século XIII a. C.. A sua história subdivide-se em dois períodos: os três primeiros séculos do Império Romano, entre 27 e 300 d. C., e os três séculos do Renascimento e do Barroco, entre 1450 e 1750. A Roma antiga era um reino e possuía um senado e um conselho de anciãos que elegia os monarcas. Nos séculos VII e VI a. C. estiveram no poder reis etruscos e tornou-se numa república em 510 a. C.. No século IV a. C. foi muralhada. Com o imperador Júlio César, a cidade sofre ampliações, criando-se o Fórum de César. Este fórum foi completado por Augusto, que também construiu o seu próprio fórum – o Fórum de Augusto. Roma torna-se o centro do Império e correspondia a uma grande aglomeração, que dispunha de abastecimento de água e bombeiros. No entanto, em 64 d. C. sofre um grandioso incêndio. Entre 69 e 96 d. C. desenvolve-se um programa de obras públicas e foi construído o Coliseu. Os espetáculos gratuitos no Coliseu e nos teatros e a distribuição de alimentos foram a forma que a dinastia Flávia encontrou para se manter no poder. No século III foi levantada outra muralha e no século IV os banhos termais e as bibliotecas eram uma constante na cidade. Com a fundação de Constantinopla, Roma sofre a decadência e foram construídas as primeiras basílicas cristãs, como a de S. Pedro. Nos anos 400 d. C. foi saqueada pelos povos germânicos e sucessivamente ocupada por outros, como os Árabes, no século IX. A sua população diminui consideravelmente com as sucessivas destruições. Após a queda do Império Romano, a cidade vive dez séculos de devastação. No século XV os papas levaram para a cidade de Roma o vigor do Renascimento. Restauram-se igrejas e muralhas e muitos artistas, como Miguel Ângelo, trabalham para os papas. A cidade expandiu-se consideravelmente no século XIX para o exterior da muralha, tornando-se capital em 1871. Em 1929, o Vaticano passou a ser um enclave independente. Com o ditador Benito Mussolini, a cidade foi alvo de profundas remodelações. O objetivo era recriar as gloriosas paisagens da Roma antiga. Muitos bairros antigos foram demolidos e em seu lugar foram abertas amplas avenidas. Durante a Segunda Guerra Mundial foi bombardeada várias vezes e com o final do conflito cresceu consideravelmente.
Os monumentos romanos mais significativos são o Panteão, datado do século 27 a. C.; o Coliseu, que começou a ser construído no ano 70 e que corresponde a um anfiteatro onde decorriam lutas entre gladiadores e outros espetáculos; o Fórum Romano, é um antigo centro religioso e de comércio; o Castelo de S. Ângelo, onde está enterrado o imperador Adriano; as basílicas de S. João, de S. Pedro e de S. Paulo e a Catedral de Roma, fundada no século IV. Vários edifícios da cidade de Roma, de inconfundível valor histórico, foram classificados Património Mundial.
Aspetos Turísticos e Curiosidades
Entre os locais de interesse, destacamos o Vaticano; a Piazza Campidoglio, planeada por Miguel Ângelo; a Escadaria Espanhola, de 1725; a Igreja de Trinità dei Monti, dos séculos XV e XVI; a Villa Borghese, do século XVII; a Via Appia Antica, principal estrada romana para o sul do país e que foi construída no século III a. C.; os Arcos de Tito e Constantino e a Fonte de Trevi, barroca do século XVIII, à qual as pessoas atiram moedas, para assegurar o seu regresso à cidade. Nas Termas de Caracalla decorrem espetáculos durante o verão. As Catacumbas, onde se refugiavam os cristãos para praticar a sua religião, são também de grande interesse.
Os museus da cidade reúnem coleções de arte e ciência das mais prestigiadas do Mundo. São de sublinhar o Museu do Capitólio, que encerra coleções de arte romana; o Museu Nacional de Villa Giulia, situado na casa de verão do Papa, que reúne coleções romanas e etruscas; a Galeria Borghese, que expõe coleções de pintura e escultura; o Museu Nacional Romano, desenhado por Miguel Ângelo, que encerra coleções de esculturas gregas e romanas; o Palácio de Farnesio, do século XVI; o Palácio de Veneza, do século XV; o palácio barroco de Berini, do século XVII, que corresponde a uma pinacoteca, e o Palácio dos Conservadores, onde se pode ver a famosa escultura da Loba Capitolina evocada na lenda da fundação da cidade.
Roma está subdividida em dois setores: o interior, delimitado pela muralha de Aurélio, e o exterior, que corresponde aos bairros que se localizam na periferia. A Praça de Veneza é o centro geográfico da cidade. O coração da área turística corresponde à via Vittorio Véneto. O maior parque público de Roma são os Jardins de Pincio, a norte da colina capitolina, que foi durante muito tempo a sede do governo de Roma. O centro histórico situa-se nas margens do rio Tibre, onde se encontram os monumentos mais significativos da Roma antiga.
Economia
As suas principais funções são a política, a administrativa, a turística, a comercial, a cultural e a educativa. É aqui que se encontram as sedes de diversas organizações internacionais, como, por exemplo, a FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação).
As suas indústrias são variadas. A mais tradicional é a têxtil, mas existem indústrias de alta-costura, de imprensa, alimentar, de medicamentos, de maquinaria, de artigos de papel, de metal e cinematográfica.
É aqui que se centralizam os transportes ferroviários e rodoviários. Possui um aeroporto internacional - Leonardo da Vinci. Existem várias universidades: a de Roma, fundada no século XIV; a Internacional Independente de Estudos Sociais e outras, dependentes da Igreja Católica. Possui várias academias, como a de Belas-Artes, a Nacional de Bailado e a Nacional de Arte dramática, um conservatório de música, um instituto de restauro de obras de arte e uma casa de ópera, que é uma das maiores de Itália. Existem na cidade mais de 20 teatros e seis grandes auditórios de música.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Roma na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-02 05:35:57]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros