vacúolo

Compartimento celular delimitado por uma membrana simples designada tonoplasto e preenchido por um fluido aquoso.
Os vacúolos são especialmente desenvolvidos nas células vegetais, estando ausentes nas células animais. Nas células vegetais mais jovens são pequenos e numerosos, fundindo-se e aumentando de volume à medida que a célula vai amadurecendo. Numa célula vegetal madura o vacúolo pode ocupar cerca de 90% do volume celular. O conteúdo vacuolar é composto essencialmente por água. Esta pode entrar e sair dos vacúolos em função da concentração do meio extracelular. Se o meio extracelular é mais concentrado - meio hipertónico - que o vacúolo, este perde água, o vacúolo retrai-se e a célula fica plasmolisada. Se, pelo contrário, o meio exterior é menos concentrado - meio hipotónico -, a água entra na célula, depois no vacúolo, aumenta de volume, diz-se que está turgescente. A manutenção da pressão de turgescência no interior dos vacúolos contribui para a rigidez dos tecidos vegetais.
No fluido aquoso vacuolar encontram-se diferentes substâncias dissolvidas (por ex.: sais, açúcares, proteínas, enzimas), que variam consoante o tipo e estado fisiológico da célula. Os vacúolos têm, assim, a capacidade de armazenar diferentes compostos, desde metabolitos, produtos tóxicos e pigmentos, como, por exemplo, os responsáveis pela cor das pétalas.
Os vacúolos podem ter ainda atividade digestiva, intervindo, por exemplo, na degradação e reciclagem de macromoléculas.
Como referenciar: vacúolo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-24 14:12:27]. Disponível na Internet: