Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

2 min

Aston Martin
favoritos

A empresa inglesa de automóveis Aston Martin foi fundada em 1914 por Lionel Martin e Robert Barnford, numa pequena oficina dos arredores de Londres, um ano depois de os dois terem formado a Bamford & Martin Limited para comercializar carros Singer.
A designação Aston Martin surgiu pela junção do nome do fundador Lionel Martin com o facto dos carros desta dupla obterem bons resultados nas corridas disputadas na época em Aston.
Lionel Martin quis fazer carros de qualidade que combinassem boas performances com bom aspeto. Em março de 1915 foi registado o primeiro veículo com o nome Aston Martin.
Em 1920 a dupla começou a construir carros de corrida para o Conde Zborowski, que financiou a construção de duas viaturas para correr em 1922 no Grande Prémio de França.
A marca começou a ganhar prestígio nas corridas e em 1924 um modelo Aston Martin chamado "Bunny" bateu dez recordes do mundo de velocidade.
Em 1925 Lionel Martin deixou a empresa, numa altura em que a família Charnwood era maioritária na posse da Aston Martin. No ano seguinte, Lord Charnwood aliou-se a Augustus Cesare Bertelli e William Somerville Renwick para formar a Aston Martin Motors, sediada em Middlesex. O sucesso da marca nesta altura sustentava-se no modelo Aston Martin International, tanto a nível de competição como de comportamento em estrada.
Em 1932 a marca voltou a mudar de dono, passando para a posse de Sir Arthur Sutherland. O modelo International foi substituído pelo Le Mans e, posteriormente, pelo Ulster. A partir de 1936 começou a ser estudado um novo carro, conhecido por Atom, mas que nunca viria a ser construído em série porque entretanto eclodiu a Segunda Guerra Mundial. De qualquer forma acabou por servir de base para a construção de vários modelos da Aston Martin.
Em 1947 a Aston Martin foi adquirida por David Brown que tinha uma paixão por carros muito potentes. Assim, ainda nesse ano, comprou a marca Lagonda, que construía motores para competição. Nasceu dessa forma o Aston Martin Lagonda que fez sucesso nas pistas e nas estradas. Mais tarde o modelo principal adquiriu a designação DB, as iniciais de David Brown.
Em 1963 a Aston Martin decidiu abandonar as corridas devido ao elevado custo que estas implicavam e dedicou-se apenas à construção de carros de série. A Aston Martin entrou numa nova era de grande sucesso, tornando-se numa marca de enorme prestígio internacional, tendo sido escolhido o modelo 4 litros DB5 como carro de James Bond nos filmes de 007.
Em 1976 surgiu um Lagonda totalmente novo, numa altura em que a empresa já pertencia ao norte-americano Peter Sprague e ao canadiano George Minden, que se tornou num grande sucesso comercial, dando origem a versões mais potentes.
Em 1981 a empresa foi de novo vendida, o mesmo acontecendo em 1984, passando a ser propriedade de Peter Livanos. Dois anos depois, foi feita uma parceria com uma empresa italiana de design e foi criado o modelo Vantage Zagato, do qual só foram construídos 50 carros. No ano seguinte, 1987, James Bond voltou a utilizar carros Aston Martin, numa altura em que a Ford comprou 75 % das ações da marca inglesa.
A Ford investiu bastante na Aston Martin, criando uma série de novos modelos, até atingir o expoente máximo em 1995, ano em que foram vendidos 700 automóveis da marca.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Aston Martin na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-21 01:54:53]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe