Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

O Livro de San Michele

Axel Munthe

Peregrinação

Fernão Mendes Pinto

2 min

Botho Strauss
favoritos

Escritor alemão, Botho Strauss nasceu a 2 de dezembro de 1944 em Naumburgo, na bacia do Saale, e na antiga República Democrática Alemã. A sua família conseguiu estabelecer-se na ex-República Federal Alemã quando contava apenas seis anos de idade, pelo que teve acesso a uma educação dita ocidental.

Frequentou as universidades de Colónia e Munique, onde estudou Germânicas, Sociologia e História do Teatro. Munido destas qualificações, não teve dificuldades em assumir, a partir de 1970, o cargo de dramaturgo de um teatro berlinense, a Schaubühne am Halleschen Ufer, onde permaneceu durante cinco anos. Sob a tutela de Peter Stein, começou por traduzir e adaptar obras de Henrik Ibsen, Máximo Gorky e Labiche, mas logo se dedicou à produção de peças da sua própria autoria. Concomitantemente, trabalhou como jornalista e crítico ao serviço do periódico Theater Heute, no período compreendido entre 1971 e 1975.

Publicou a sua primeira peça de teatro em 1972, Die Hypochonder. A obra refletia a preocupação do autor com a temática da frustração do desejo, e dos entraves psicológicos à comunicação entre indivíduos, e logo se tornou numa das mais encenadas em língua alemã. Depois da comédia Bekannte Gesichter, Gemischte Gefühle (1974), Botho Strauss obteve um enorme sucesso ao compôr, expressamente para a trupe da Schaubühne, a peça Trilogie des Wiedersehens (1976). Tendo como cenário a cidade de Berlim, metáfora da solidão e do desespero da lucidez, a obra explorava a presença da identidade no anonimato, razão de ser da alienação do coletivo.

Desbravando também as possibilidades criativas da poesia e da prosa, Botho Strauss apareceu com Marlenes Schwester (1975), Die Widmung (1977, A Dedicatória), Rumor (1980, Rumor), Paare, Passanten (1981) e Die Fremdenfüherin (1986). Muitos dos seus romances foram eventualmente adaptados e levados à cena.
Considerado pela crítica como um autor capaz de transpor para o palco a essência e a desorientação da vida em sociedade, Botho Strauss procurou aproximar os instantes do quotidiano em tons irónicos e, muitas das vezes, bem-humorados. Depois de Niemand Anderes (1987), Gleichgewicht (1993) e Der Küss des Vergessens (2000), o autor publicou o romance híbrido Das Partikular (2000), em que narra os infortúnios de uma mulher que procura a todo o custo proteger o seu marido, um violador.
Tido como um dos mais célebres e polémicos dramaturgos alemães, Botho Strauss foi galardoado com os prémios Jean-Paul Richter em 1987 e Georg Büchner em 1989.

Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Botho Strauss na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-03-04 08:04:31]. Disponível em

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

O Livro de San Michele

Axel Munthe

Peregrinação

Fernão Mendes Pinto