MOMENTOS WOOK - 20% de desconto em todos os livros

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

Burt Reynolds
favoritos

Ator norte-americano, Burton Leon Reynolds Junior nasceu a 11 de fevereiro de 1936 na pequena cidade de Waycross, e morreu a 6 de setembro de 2018.
 
De ascendência índia por parte do pai, rapidamente alcançou um bom porte atlético e estaria destinado a ser uma estrela do futebol americano não fora um acidente de automóvel que lhe causou uma lesão irreversível num joelho.
 
Resolveu enveredar pela carreira artística e inscrever-se num curso de Artes Dramáticas em Baltimore. Depois de ter singrado no teatro, foi recrutado para a televisão onde ganhou alguma popularidade em 1960 com a série Gunsmoke. Estreou-se no cinema com um papel discreto no melodrama Angel Baby (1961).
 
Aos poucos, a sua aparência e sex-appeal levaram a que Reynolds fosse selecionado para protagonizar êxitos como Navajo Joe (1966), Shark (O Devorador, 1969) e Fuzz (1972), mas foi com o inesperado sucesso de Deliverance (Fim-de-Semana Alucinante, 1972) que Reynolds se tornou num dos maiores símbolos sexuais americanos. Num papel originalmente destinado a Marlon Brando, este filme de aventuras de John Boorman retrata uma viagem de quatro amigos que decidem fazer canoagem num rio perigoso e veem a sua paz ameaçada por dois marginais.
 
Reynolds era agora um dos atores mais requisitados de Hollywood: trabalhou com Woody Allen em Everything You Always Wanted To Know About Sex But Were Afraid To Ask (O ABC do Amor, 1972) e recusou assumir a personagem de James Bond, embora a sua filmografia posterior fosse repleta de filmes de ação: Shamus (Paixão pelo Perigo, 1973), Hooper (O Maior Duplo do Cinema, 1977), Smokey And The Bandit (Os Bons e os Maus, 1977) e Rough Cut (Ladrão Por Excelência, 1980).
 
Na década de 80, a sua imagem entrou em decadência, devido aos contínuos fracassos de bilheteira que protagonizou, salvando-se The Cannonball Run (A Corrida Mais Louca do Mundo, 1980) e Switching Channels (Linhas Trocadas, 1988).

Na década de 90, dedicou-se a séries televisivas e apareceu ao lado de Demi Moore no polémico Striptease (1996).
 
A carreira de Reynolds ganhou novo fôlego com a surpreendente nomeação para Melhor Ator Secundário, interpretando um realizador de filmes pornográficos em Boogie Nights (Jogos de Prazer, 1997). Desde então, continuou a filmar regularmente, especialmente em televisão.
 
 
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Burt Reynolds na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-28 09:34:40]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe