Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

cestodes
favoritos

A classe dos Cestodes divide-se em duas subclasses: Cestodários e Eucestodos. Os Cestodários são constituídos por um pequeno número de espécies, de pequeno tamanho sem escólex, providos de uma ventosa que lhes permite fixar-se. O corpo não é dividido e tem um só grupo de órgãos reprodutores. Parecem-se com os Trematodes, mas a larva é semelhante à das ténias, e não possuem tubo digestivo.

O seu pequeno número de espécies são parasitas de peixes ósseos e peixes cartilagíneos. Os Eucestodos são constituídos pela maioria das espécies da classe.
O corpo de quase todos os indivíduos desta subclasse está dividido em proglotes. As suas formas larvares têm seis ganchos em vez de dez como nos Cestodários. Possuem uma pequena zona anterior, "cabeça", em forma de botão, o escólex, provida de quatro ventosas musculares laterais e uma coroa de ganchos. Uma pequena zona de proliferação ou germinativa, "o pescoço" une o escólex ao corpo, ou estróbilo, formado por uma série muito grande de proglotes que pode atingir os 1000. As ventosas e os ganchos permitem a fixação do indivíduo à parede intestinal do hospedeiro e a cadeia de proglotes fica livre na cavidade intestinal.
Os novos proglotes vão-se formando constantemente por gemação transversal dos segmentos da zona germinativa de maneira que vão sendo empurrados para trás devido à sucessiva formação de novos proglotes. À medida que se vão afastando do escólex, aumentam de tamanho, amadurecem e, finalmente, desprendem-se carregados de ovos.

Os parasitas internos possuem várias adaptações fisiológicas especiais em comparação com os animais de vida livre. Por exemplo, o tegumento protege-os contra a ação dos líquidos digestivos do hospedeiro mas é perfeitamente permeável à água e aos nutrientes. Os órgãos sensoriais são muito reduzidos ou faltam. Os Cestodes parasitas desenvolveram mecanismos de fixação aos tecidos do hospedeiro e normalmente produzem uma quantidade muito elevada de ovos. Passam por uma fase larvar que facilita a sobrevivência e a infeção de novos hospedeiros.
Nos diferentes vertebrados, desde os peixes aos mamíferos, vivem mais de 1500 espécies de Cestodes.
A fase adulta pode desenvolver-se num hospedeiro definitivo que se alimenta de um hospedeiro intermediário em cujos órgãos se encontram as larvas de muitos grupos.

Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – cestodes na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-26 21:54:04]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe