Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

Giovanni Bernini
favoritos

Arquiteto e escultor italiano, Giovanni Lorenzo Bernini nasceu em 1598, em Nápoles, e morreu em 1680, em Roma.
Formado pelo seu pai Pietro Bernini, um talentoso escultor renascentista de Florença, estudou a obra de Michelangelo Buonarroti, do qual as suas primeiras obras escultóricas denotam a influência.
 
O seu virtuosismo como escultor cedo atraiu atenção dos grandes mecenas da época, entre eles o Papa Paulo V e o Cardeal Maffeo Barberini, futuro Papa Urbano VIII, que seria fundamental para a sua carreira e para quem esculpiu a estátua "S. Sebastião"(1617). Nesta primeira fase, produz a série de esculturas Plutão e Proserpina, Apolo e Dafnee a sua versão de David.
Com a ascensão do Papa Urbano VIII, torna-se seu protegido e é compelido a dedicar-se a trabalhos de arquitetura. Chega a colaborar com Borromini, que mais tarde viria a tornar-se o seu grande rival.
 
A sua primeira encomenda foi um baldaquino, uma estrutura simbólica em bronze sobre o túmulo de S. Pedro, fundindo a arquitetura com a escultura, e que foi considerado o primeiro grande monumento barroco.
A partir de 1629, começa a trabalhar na Catedral de S. Pedro no Vaticano e no Palácio Barberini recebe várias encomendas para igrejas e fontes. Sendo um fervoroso católico, Bernini adere aos princípios da Contrarreforma consignados no Concílio de Trento (1545-63): arte religiosa ao serviço da promoção da fé e da igreja católica.
 
Bernini produz a Capela de Cornaro (1645-52), a Fonte "Barcaccia" na Praça de Espanha (1627-29), a famosa fonte da Praça Navona (1648-51) e a Igreja SantÁndrea al Quirinal (1658-70), todos em Roma.
No entanto, a sua realização mais famosa foi o projeto da praça diante da catedral de São Pedro para acolhimento dos fiéis durante a benção pascal. Bernini concebe uma colunada monumental que contorna a praça em forma elipsoidal simbolizando os braços da igreja que acolhem os seus fiéis.
Na última fase da sua vida foi convidado pelo rei francês Luís XIV para a construção do novo palácio real em Paris, onde foi acolhido com honrarias principescas, mas que não viria a ser concretizado.
 
 
"Escadaria Régia" do Palácio do Vaticano, da autoria de Bernini
Pormenor da cúpula da "Igreja de Sto. André do Quirinal"
Fachada da "Igreja de Sto. André do Quirinal", em Roma, da autoria de Bernini
Palácio Montecitório, da autoria dos arquitetos Giovanni Bernini e Carlo Fontana, atual Parlamento italiano, em Roma
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Giovanni Bernini na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-04-13 13:20:28]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe