MOMENTOS WOOK - 20% de desconto em todos os livros

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes

3 min

Machico
favoritos

Aspetos Geográficos
O concelho de Machico ocupa uma área de 68,3 km2 e abrange cinco freguesias: Água de Pena; Caniçal; Machico; Porto da Cruz e Santo António da Serra.
O concelho apresentava, em 2005, um total de 21 339 habitantes.
Brasão do concelho de Machico
Vista geral de Machico
Porto da Cruz, na Ilha da Madeira, também conhecida por Pérola do Atlântico
O concelho encontra-se limitado a noroeste pelo concelho de Santana, a oeste pelos concelhos de Santana e Funchal e a sul por Santa Cruz. O resto do concelho é limitado pelo oceano Atlântico.
Ao nível climático, verificam-se diferenças entre o litoral e o interior do concelho: no litoral o clima é mais quente e seco, sendo os terrenos áridos e bravios; à medida que se caminha para o interior o clima torna-se mais fresco e húmido e prolifera a vegetação.
Apesar de ser, essencialmente, uma área de costa, banhado a norte, este e sul pelo oceano Atlântico, a sua morfologia é marcada por vários montes e serras, entre elas a do Castanho (589 m), do Pedreiro (792 m), Pico da Coroa (738 m) e Penha de Águia (590 m).
As vertentes costeiras são abruptas, mas devido aos efeitos de erosão possui praias de areia negra. No Caniçal há uma prainha, a única com areia clara na ilha da Madeira.
Como recursos hídricos, a ribeira "Tem-te não cais", o ribeiro Frio, a ribeira de Machico e a ribeira do Juncal.
História e Monumentos
Neste concelho desembarcaram pela primeira vez os descobridores da Madeira, João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, entre 1418 e 1420.
O topónimo deriva de Roberto Machim, o primeiro descobridor da Madeira, que, em 1377, ao dirigir-se para o Sul de França, viu a sua embarcação ser arrastada pelos ventos para a Madeira.
Recebeu o título de vila em 1451 e foi-lhe outorgado foral em 1515 por D. Manuel I.
Como acontecimentos históricos que marcaram o concelho, destaca-se a instituição da vila como sede da primeira capitania, na Madeira, em maio de 1440. Estas terras foram residência do oficial capitão-donatário Tristão Vaz Teixeira. Em 1803, houve um enorme desabamento de terras que soterrou diversas casas, destruindo as muralhas da ribeira, a ponte e a Capela dos Milagres. Foi também local do confronto que pôs termo à "Revolta da Madeira", em abril de 1931.
Ao nível do património arquitetónico, destacam-se o Forte do Amparo, que apresenta uma planta triangular que permitia a defesa dos dois lados da baía de Machico; a Casa da Capela/Solar da Ermida, com elementos dos séculos XVII e XVIII; a Igreja Matriz de Machico, construída em 1425, e a Capela de Cristo, construída em meados do século XV, reconstruída no século XVI e, de novo, em 1883. Foi danificada pelo aluvião de 3 de novembro de 1956, tendo sido restaurada em 1957.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Das manifestações populares e culturais são de destacar, a 9 de outubro, no feriado municipal, a festa religiosa do Senhor dos Milagres e, no terceiro domingo de setembro, a festa de Nossa Senhora da Piedade, muito conhecida pela procissão de barcos, que parte do Cais Novo do Caniçal, com todos os barcos decorados com folhas de palmeira e bandeiras. Depois de chegar ao cais, a procissão continua a pé, até à Capela de Nossa Senhora da Piedade, regressando em seguida à vila, novamente por mar.
No artesanato são de referir os objetos feitos de vime, verga ou giesta e também alguns bordados madeirenses e tapeçaria.
Como figura ilustre da História, de salientar Francisco Álvares de Nóbrega (1772-1806), um poeta que rivalizou com Bocage, sendo, por vezes, designado de Camões pequeno.
Ao nível das infraestruturas culturais, destaca-se o Museu da Baleia, no Caniçal, onde se retrata a história da caça à baleia.
Economia
No concelho predominam as atividades do setor terciário, ligadas às áreas do turismo, comércio, restauração e serviços de hotelaria. Com importância inferior surgem os setores secundário e primário, este último na agropecuária e na pesca.
Na agricultura, predomina o cultivo de cereais para grão de leguminosas também para grão, batata, culturas hortícolas intensivas, frutos subtropicais e vinha. A agropecuária é um setor importante, nomeadamente na criação de aves, coelhos e caprinos. Grande parte (79 ha) do seu território é coberto de floresta.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Machico na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-21 09:18:16]. Disponível em

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes