Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

Mendes de Carvalho
favoritos

Administrador português de uma empresa privada nasceu em 1927, em Alcaide, na Beira Baixa, e morreu em 1988.

Como delegado da Secretaria de Estado da Cultura junto da Fundação Calouste Gulbenkian realizou trabalhos de levantamento cultural a nível nacional.
Colaborou em páginas literárias de vários jornais e revistas, co-dirigiu Cronos e o suplemento literário do semanário O Raio.

O conjunto diversificado da sua obra literária, dividida entre a poesia, o teatro e a ficção, distingue-se, segundo David Mourão-Ferreira, por uma "ácida atenção ao quotidiano, traduzida em termos de um humor corrosivo que principalmente toma como objeto, mais que os indivíduos, as instituições e determinados grupos sociais, através de uma linguagem em que o deliberado prosaísmo é tão-só aparente e em que o constante recurso a enumerações, anáforas e apóstrofes contribui afinal para lhe conferir, por vias próximas da inspiração surrealista, e numa renovadora tradição tolentiniana marcas de uma real transposição poética" (FERREIRA, David-Mourão, Portugal - A Terra e o Homem, 2.ª série, vol. II, p. 191).

Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – Mendes de Carvalho na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-27 07:32:06]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe