Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

O Vagabundo das Mãos de Oiro
favoritos

Peça da autoria de Romeu Correia representada pela primeira vez, a 1 de agosto de 1962, pelo Teatro Experimental do Porto. "Inspirada nos romances de cordel que os mendigos vendem nas feiras e romarias", narra o percurso de Mestre Albino, que troca a estabilidade familiar e burguesa por uma vida de saltimbanco, percorrendo terras com o seu espetáculo de fantoches. Teatro dentro do teatro, através dos fantoches, o "bonecreiro" "evoca e repete a sua própria história, misturando, na sua alucinação, a família burguesa de que provém e que renegou, e a família rural que constituiu e abandonou. O autor, habilmente, tira partido deste contraste entre dois meios sociais a que o traço ingénuo e esquemático da farsa confere uma forte acuidade crítica". (cf. REBELLO, Luís Francisco - 100 Anos de Teatro Português, Porto, Ed. Brasília, 1984, p. 265).
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – O Vagabundo das Mãos de Oiro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-04-16 18:28:49]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe