Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

princípio da constância
favoritos

O princípio da constância é uma expressão criada por Freud e surge na sua segunda teoria das pulsões. Designa a tendência do aparelho psíquico em manter a quantidade de excitação num nível baixo ou pelo menos a mais constante possível.
Nesta teoria, Freud expõe o princípio do prazer como um conceito económico para depois explicar que este princípio baseia-se na ideia de que cada vez que a tensão aumente deve haver uma descarga da mesma. Mas mais importante que isso é que não haja grandes alterações de tensão, ou seja, não deixar elevar muito a tensão do seu valor normal e tentar manter uma variação, o mais constante possível. Assim, embora o princípio do prazer continue a ser importante, ele vai obedecer a um outro princípio mais elevado: o princípio da constância.
A prioridade neste caso é tentar manter um certo equilíbrio, eliminando a tensão. O mais importante é que se mantenha o estado de energia e de tensão o mais baixa possível.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – princípio da constância na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-24 02:15:34]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe