Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

salmonelose
favoritos

A salmonelose é uma gastrenterite provocada por bactérias do género Salmonella. Dentro deste género, existe a Salmonella typhi, responsável pela febre tifoide, e as salmonelas não tíficas, como a S. Typhimurium, que originam as salmoneloses.
As bactérias que originam esta infeção habitam, normalmente, o intestino do Homem e mamíferos, onde se alojam intracelularmente, libertando toxinas que desencadeiam a patologia. Podem ser excretadas juntamente com as fezes, conseguindo sobreviver na água dos esgotos não tratados, que são dispersos para o mar e rios. A bactéria (re)infeta o Homem através do consumo de água não tratada contaminada, ou da ingestão de alimentos - produtos vegetais, peixe e mariscos - que tenham estado em contacto com essa mesma água.
Algumas bactérias do género Salmonella são também capazes de colonizar o intestino de outros animais, além do Homem, o que faz com que o consumo de carne contaminada, durante o abate, com matéria intestinal, de ovos (gema) ou de leite, possa também originar a infeção.
A correta lavagem e, eventualmente, a desinfeção de alimentos contribuem para uma boa higiene alimentar
A preparação dos alimentos em boas condições higiénicas é essencial na prevenção da disenteria e das intoxicações alimentares, de uma maneira geral
Os ovos devem ser muito bem cozinhados de forma a evitar gastrenterites e intoxicações alimentares, de uma forma geral
Após a entrada no organismo, o agente causal entra num período de incubação de 8 a 48 h, após o que surgem os sintomas, caracterizados por alterações gastrintestinais com vómitos e diarreia, podendo ocorrer sangue e muco, fezes com cheiro desagradável intenso, febre, cólicas, falta de apetite e desidratação, devido à perda de água e eletrólitos (sais minerais) no decurso da diarreia.
A evolução da salmonelose é normalmente benigna, sendo o combate da infeção feito através do uso de antibióticos e do suporte da hidratação. O principal perigo é mesmo a perda de água, facto a que são particularmente sensíveis as crianças e os idosos. Em indivíduos imunodeprimidos (por exemplo, com sida), existe o perigo de disseminação da infeção.
A prevenção da doença faz-se, sobretudo, através da não ingestão de alimentos crus e mal lavados - como legumes, verduras e ovos -, do consumo de leite fervido, ou, de preferência, ultrapasteurizado, da limpeza adequada das mãos e instrumentos usados na preparação de alimentos, bem como de um adequado armazenamento e conservação dos mesmos.
O tratamento dos esgotos é essencial para evitar a proliferação da bactéria, sendo esta abundante em países subdesenvolvidos e tropicais, sobretudo devido ao não tratamento das águas residuais, que são diretamente libertadas para o meio ambiente.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – salmonelose na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-21 02:23:55]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe