Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes

1 min

zoantários
favoritos

Subclasse dos antozoários, do filo dos celenterados. São muito conhecidos por hexacoraliários, verdadeiros corais ou corais de pedra.
Podem ser descritos como miniaturas de anémonas-do-mar (classe de antozoários) que vivem em taças calcárias que as próprias segregam.
Apresentam um número variável de tentáculos mas nunca em número de oito. A cavidade gastrovascular está subdividida por septos dispostos em múltiplos de seis (hexameros). O pólipo vivo pode retrair-se no interior da taça quando não se está a alimentar. Como o calcário que constitui a taça é segregado pelo tecido vivo, este material é um exosqueleto. Nos corais coloniais os esqueletos podem unir-se tornando-se maciços.
Crescem sempre para cima durante vários anos, com os corais vivos formando um tapete na superfície. As cavidades gastrovasculares dos diferentes pólipos podem ligar-se nesta cobertura.
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – zoantários na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-07-25 20:58:54]. Disponível em

Morro da Pena Ventosa

Rui Couceiro

Pedra e Sombra

Burhan Sönmez

Geração D

Carlos de Matos Gomes