ano

a.no
ˈɐnu
nome masculino
1.
ASTRONOMIA tempo que a Terra gasta para dar uma volta em torno do Sol
2.
tempo que o Sol gasta numa revolução aparente em torno da Terra
3.
período de cerca de 365 dias ou doze meses
4.
produções ou rendimentos obtidos durante este período
5.
plural idade
6.
plural aniversário de nascimento
7.
plural festa de aniversário
ano anomalístico/astronómico
tempo que decorre entre duas passagens consecutivas do Sol pelo perigeu, no seu movimento anual aparente
Ano Bom
festividade que marca o início de um ano
ano civil
tempo de 365 dias exatos (ano comum) ou de 366 dias exatos (ano bissexto), quase igual ao ano trópico, e que começa às 0 h 0 m 0 s do tempo legal, no momento em que o Sol passa, no mesmo movimento aparente, no perigeu (1 de janeiro)
ano da graça
ano da era cristã
ano letivo
período durante o qual se realizam as atividades escolares (aulas, exames, etc.)
Ano Novo
o primeiro dia de janeiro
RELIGIÃO ano santo
ano durante o qual a Igreja concede graças espirituais especiais e que se celebra normalmente no final de cada quarto de século
ano sideral
tempo gasto pelo Sol entre duas passagens consecutivas pelo ponto vernal (ponto equinocial de março) no movimento anual aparente
ano solar
período que corresponde ao número inteiro de dias que a Terra leva para fazer uma revolução completa em torno do sol
Do latim annu-, «idem»
Como referenciar: ano in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-20 21:34:33]. Disponível na Internet:

PROVÉRBIOS

  • A chuvinha da Ascensão todo o ano dará pão.
  • Abril chuvoso e Maio ventoso fazem o ano formoso.
  • Ande o ano por onde andar, no mês de Agosto há-de aguentar.
  • Ano de abelhas, ano de ovelhas.
  • Ano de cheia, areia cheia.
  • Ano de nevão, ano de pão.
  • Ano de neve, paga o que deve.
  • Ano geado, pão dobrado.
  • Ano novo, vida nova.
  • Ano nevoso, ano formoso.
  • A anos e dívidas não se toma conta.
  • Ao cabo de um ano, tem o criado as manhas do amo.
  • Ao fim de vinte anos de casamento a mulher vira parente.
  • As mulheres sempre são melhores para o ano que vem.
  • Bom ano de pão, mau ano de pão; as colheitas o dirão.
  • Cava-me em pó, amanha-me em lodo, dar-te-ei ano formoso.
  • Colheitas de ano bissexto, cabem todas num cesto.
  • Com arte e engano vivo metade do ano, e com engano e arte a outra metade.
  • Corra o ano como for, haja em Agosto e Setembro calor.
  • Criados e bois, de um ano a dois.
  • De cem em cem anos se fazem os reis vilãos e aos cento e seis dos vilãos reis.
  • Deus nos guarde do ano que entra com abade e sai com frade.
  • É difícil fazer um amigo num ano, mas é fácil perdê-lo numa hora.
  • Em ano bom o grão é feno e no mau a palha é grão.
  • Em ano chuvoso, diligente é preguiçoso.
  • Guerra de São João, paz de todo o ano.
  • Homem endividado, todo o ano apedrejado.
  • Inverno com nevão, ano de pão.
  • Inverno nevoso, ano formoso.
  • Janeiro geoso, Fevereiro nevado, Março frio e ventoso, Abril chuvoso e Maio pardo, fazem o ano abundoso.
  • Juiz da aldeia um ano manda, outro na cadeia.
  • Junho calmoso, ano formoso.
  • Junho chuvoso, ano perigoso.
  • Ladrão que rouba a ladrão, tem cem anos de perdão.
  • Maio claro e ventoso, faz o ano rendoso.
  • Maio pardo, ano farto.
  • Mais descobre uma hora de jogo que um ano de conversação.
  • Mais faz o ano que o campo bem lavrado.
  • Mais vale ano tardio que vazio.
  • Mais vale uma hora de obediência que um ano de penitência.
  • Março pardo e venturoso traz o ano formoso.
  • Moços e bois de um ano a dois.
  • Não digas mal do ano até que seja passado.
  • Natal ao sol, Páscoa ao fogo, fazem o ano formoso.
  • Ninguém morre no ano sem ouvir cantar o cuco.
  • O que não traz o mês traz o ano.
  • Pão e vinho um ano meu, outro do meu vizinho.
  • Para que o ano não vá mal, hão-de os rios encher três vezes entre São Mateus e o Natal.
  • Pelos favais verás os anos que terás.
  • Poda tardio, semeia temporão; acertarás quatro anos e um não.
  • Porco fiado grunhe todo o ano.
  • Quando em Maio não toa, não é ano de broa.
  • Quando em Março arrulha a perdiz, ano feliz.
  • Quem ao ano andou e aos dois falou, bom leite mamou.
  • Quem de uma escapa, cem anos vive.
  • Quem em Abril não varre a eira e em Maio não sacha a leira, anda todo o ano em canseira.
  • Quem no Ano Novo não estria, todo o ano pia.
  • Quem planta no Outono, leva um ano de abono.
  • Quem se veste de ruim pano, veste-se duas vezes no ano.
  • Ramos molhados, anos melhorados.
  • Remenda o teu pano, que dura até ao ano; torna a remendar, que torna a durar.
  • Sáveis em Maio, maleitas todo o ano.
  • Um ano de Coimbra vale por três de tarimba.
  • Vinha posta em bom compasso, ao primeiro ano dá agraço.
VER +