dívida

dí.vi.da
ˈdividɐ
nome feminino
1.
aquilo que se deve
2.
quantia de dinheiro que se tem de pagar a alguém
3.
obrigação moral em relação a entidade ou pessoa de quem se recebeu bem, favor ou vantagem; reconhecimento; gratidão
4.
dever moral ou material em relação a alguém que foi prejudicado
5.
falta de cumprimento de dever ou obrigação
6.
figurado pecado; culpa
ECONOMIA dívida consolidada
1.
dívida que tem o pagamento dos juros garantido por certos rendimentos
2.
dívida de longo prazo ou sem prazo de reembolso do capital, que, através do pagamento de juros, se transforma em renda perpétua em benefício dos credores
dívida de gratidão
obrigação moral que se cumpre como forma de reconhecimento por um favor recebido
ECONOMIA dívida externa
valor total dos débitos de um Estado, resultante de empréstimos contraídos no estrangeiro
ECONOMIA dívida flutuante
dívida pública constituída por emissão de títulos do Estado, de valor negociável, amortizáveis a curto ou médio prazo
ECONOMIA dívida pública
conjunto das obrigações de qualquer natureza contraídas pelo Estado, a curto ou a longo prazo
estar em dívida
não ter ainda cumprido, estar a dever
Do latim debĭta, plural de debĭtu-, «dívida; débito»
Como referenciar: Porto Editora – dívida no Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-26 21:49:58]. Disponível em

PROVÉRBIOS

  • A anos e dívidas não se toma conta.
  • Antes dívida nova que pecado velho.
  • Desculpas não pagam dívidas.
  • Dívidas e pecados, quem os fez que os pague.
  • Dívidas velhas, pecados velhos.
  • Foge de contas com parentes e de dívidas com ausentes.
  • Lágrimas não pagam dívidas.
VER +