matar

ma.tar
mɐˈtar
verbo transitivo e intransitivo
1.
causar a morte (a), privar (alguém) da vida, assassinar
2.
mortificar, afligir, ferir
3.
cansar, estafar, fatigar
verbo transitivo
1.
fazer morrer (animal), abater
2.
causar devastação a; destruir
3.
extinguir; eliminar
4.
aliviar; saciar (fome, sede, etc.)
5.
prejudicar a saúde de
6.
arruinar; desacreditar
7.
decifrar; descobrir (enigma)
8.
Angola negociar com especulação; vender fora dos circuitos legais
verbo pronominal
1.
suicidar-se
2.
figurado cansar-se; trabalhar muito
3.
figurado afligir-se
matar aula(s)
Brasil, Angola prática de faltar às aulas em conjunto com outros estudantes, especialmente no último dia útil da semana, para participar em festas ou outras atividades de lazer, fazer gazeta
coloquial matar o bicho
tomar uma bebida alcoólica, de manhã, em jejum
coloquial matar o tempo
procurar entreter-se
coloquial estar/ficar a matar
estar ou ficar bem, condizer
Como usar o verbo
matar(-se) a
abater, destruir
Estás a matar as plantas à sede.
matar(-se) com
esfalfar-se, extenuar-se
Ela mata-se com todo o trabalho que tem de fazer.
matar(-se) de
estafar, exaurir
Assim matas o rapaz de cansaço.
matar(-se) para
esforçar-se muito
Ele mata-se para arranjar trabalho e não consegue.
matar(-se) por
assassinar, trucidar
Ele era capaz de matar por dinheiro.
Do latim mactāre, «idem»
Como referenciar: matar in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 03:16:14]. Disponível na Internet:

PROVÉRBIOS

  • A água corrente não mata a gente.
  • A curiosidade matou o rato.
  • A inveja matou Caim.
  • A má chaga sara e a má fama mata.
  • A má erva mata a boa.
  • A quem matares o pai não lhe cries o filho.
  • Água corrente não mata a gente.
  • Água de fevereiro mata onzeneiro.
  • Ainda que a garça voe alta, o falcão a mata.
  • Cão que lobos mata, lobos o matam.
  • Com uma cajadada, matar dois coelhos.
  • Favas me fartam, favas me matam.
  • Filho de gato mata rato.
  • Guimarães, mata gatos e esfola cães.
  • Laranja de manhã é oiro, ao meio-dia é prata, à noite mata.
  • Lobo não mata lobo.
  • Não se deve cuspir na sopa que nos mata a fome.
  • Não se mate o mensageiro por transmitir más notícias.
  • No dia em que te casas, ou te curas ou te matas.
  • O que a um cura, a outro mata.
  • O que não mata engorda.
  • O remédio quando não mata cura.
  • O sol de fevereiro matou a mãe ao solheiro.
  • Pé de galinha não mata pinto.
  • Pelo São Martinho, mata o teu porquinho e semeia o teu cebolinho.
  • Por São Lucas, mata teus porcos e tapa tuas cubas.
  • Porfia mata veado e não besteiro cansado.
  • Pouca peçonha não mata.
  • Quem com ferros mata, com ferros morre.
  • Quem porfia mata caça.
  • Se este coelho mato, com mais três faço quatro.
  • Se fores à caça e matares um perdigão, mostra-o ao juiz e dá-o ao escrivão.
  • Um médico, cura; dois, empatam; três, matam.
  • Uma azeitona, ouro, segunda, prata, terceira, mata.
VER +