olho

/ô/
o.lho
ˈoʎu
nome masculino
1.
ANATOMIA órgão da visão constituído pelo globo ocular, situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo ótico
2.
abertura com a forma deste órgão
3.
furo ou buraco redondo
4.
nascente de água
5.
gota de gordura na superfície de um líquido
6.
BOTÂNICA gomo vegetal que origina um ramo normal
7.
orifício de uma ferramenta por onde se mete e prende o cabo
8.
cavidade no pão ou no queijo
9.
cada uma das cavidades relativamente grandes de uma massa esponjosa
10.
parte central, ainda nova e tenra, de plantas hortícolas, como a couve
11.
figurado cuidado, atenção
12.
figurado tino
13.
figurado esperteza, finura
olho clínico
capacidade de diagnosticar ou distinguir (algo) com precisão e facilidade
olho composto/facetado
órgão visual formado pela associação de vários olhos simples, e que se encontra, por vezes, muito desenvolvido, nos insetos
olho do furacão
1.
METEOROLOGIA zona central de um furacão, tendencialmente circular e com diâmetro variável entre os 30 e os 70 quilómetros, onde se encontra o mais baixo valor da pressão à superfície
2.
figurado momento crítico; situação de máxima dificuldade
3.
figurado posição de quem está no centro de polémica, conflito, etc.
Brasil olho gordo/grande
desejo de possuir algo que é de outrem; cobiça, inveja
olho mágico
1.
dispositivo utilizado em recetores de radiodifusão para indicar o grau de sintonia atingido
2.
pequeno dispositivo de forma cilíndrica, dotado de lentes nas extremidades, que se embute numa porta para permitir que quem está no lado de dentro veja para o lado de fora sem ser notado; óculo, visor
ZOOLOGIA olho pineal/parietal/epifisário
olho rudimentar, ímpar, de função reduzida ou nula, existente em alguns sáurios
olho por olho, dente por dente
desforra correspondente à ofensa
olhos de carneiro mal morto
1.
olhos inexpressivos
2.
olhar amoroso, lânguido
abrir os olhos a
fazer ver as coisas, tornar esperto
a olho
sem medida, a esmo
a olho nu
sem auxílio de óculos ou qualquer instrumento ótico
a olhos vistos
claramente
arregalar o olho a
cobiçar
cerrar/fechar os olhos
morrer
chorar por um olho azeite e por outro vinagre
lamentar, sem o sentir, o mal alheio
custar os olhos da cara
ser muito caro, exigir grande esforço
dar uma vista de olhos a
observar superficialmente
deitar o rabo do olho a
espreitar
deitar poeira aos olhos a
procurar enganar
de olhos fechados
sem necessidade de reflexão
encher o olho
agradar, satisfazer
enquanto o Diabo esfrega um olho
num instante, num ápice
entrar pelos olhos
ser fácil de compreender, ser evidente
estar debaixo de olho
andar vigiado, estar prestes a ter solução
irem-se os olhos em
cobiçar
levantar os olhos
olhar a direito
meter os dedos pelos olhos a
pretender enganar
não pregar olho
não dormir
não tirar os olhos de
observar demoradamente, olhar com interesse especial
num volver de olhos
num instante, de relance
passar os olhos por
ver ou ler apressadamente
pôr os olhos em
prestar atenção a, ver, cobiçar
saltar aos olhos
ser evidente
ter (alguém) debaixo de olho
vigiar
ter lume no olho
ser inteligente
ter olho/ter olho vivo
ser esperto
ter peneiras nos olhos
não ver as coisas como elas são
um pau por um olho
uma pechincha
ver o argueiro no olho alheio, e não ver a trave no seu olho
criticar os defeitos alheios, mesmo quando pequenos, e não ver os próprios, mesmo quando são grandes
Do latim ocŭlu-, «idem»
O plural pronuncia-se com vogal aberta: olhos /ó/.
ANAGRAMAS
olho
forma do verbo olhar
1.ª pessoa do singular do presente do indicativo
eu olho
Como referenciar: Porto Editora – olho no Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-21 05:27:07]. Disponível em

PROVÉRBIOS

  • A beleza está nos olhos de quem a vê.
  • A comprar cavalo e a escolher fecha os olhos e encomenda-te a Deus.
  • A irritação não tem olhos.
  • Abre um olho para vender e dois para comprar.
  • Ao medo sobejam olhos.
  • Aonde a galinha tem os olhos tem os ovos.
  • Cada um vê mal ou bem, conforme os olhos que tem.
  • Cada um vê o argueiro no olho do vizinho e não vê a tranca no seu.
  • Chorar por um olho azeite e por outro vinagre.
  • Contas na mão, e olho no ladrão.
  • Cria o corvo, tirar-te-á os olhos.
  • Em terra de cegos, quem tem um olho é rei.
  • Figo para ser bom deve ter pescoço de enforcado, roupa de pobre e olho de viúva.
  • Gente baixa só tem olho no dinheiro.
  • Graça de olhos tarde envelhece.
  • Lágrimas nos olhos, risos no coração.
  • Melão a peso, melancia a olho.
  • Na face e nos olhos se vê a letra do coração.
  • Nos olhos se vê quem tem lombrigas.
  • O amor é cego e a amizade fecha os olhos.
  • O olho do dono engorda o cavalo.
  • O que fala com os olhos fechados, quer ver os outros enganados.
  • O que os olhos não veem, o coração não deseja.
  • Olho do amo engorda o cavalo.
  • Olho por olho, dente por dente.
  • Olho que vê, mão que pilha.
  • Olhos que não veem, coração que não sente.
  • Olhos que veem, coração que deseja.
  • Pensam os namorados que os outros olhos são cegados.
  • Quando o coração tem pena, os olhos dão o sinal.
  • Quem a cavalo passa a ponte, no olho vê a morte.
  • Quem com maus vizinhos vizinhar, com um olho há de dormir e com outro vigiar.
  • Quem conhece o seu coração, desconfia dos seus olhos.
  • Quem dorme com os olhos abertos, não tem amores certos.
  • Quem tem vinhas e não lagar, a seus olhos vê o mal.
  • Santos da Catalunha, olhos grandes, vista nenhuma.
VER +

CITAÇÕES

  • "Os olhos são os intérpretes do coração, mas só os interessados entendem essa linguagem."Blaise Pascal