peixe

pei.xe
ˈpɐjʃ(ə)
nome masculino
ICTIOLOGIA designação comum aos animais vertebrados, aquáticos, com respiração branquial, esqueleto ósseo ou cartilaginoso, geralmente com o corpo coberto de escamas e membros em forma de barbatanas
estar como peixe na água
sentir-se bem, à vontade (em determinado assunto, lugar, etc.)
fazer render o peixe
prolongar uma conversa ou uma situação em proveito próprio
não ser carne nem peixe
não ser coisa definida
pregar aos peixes
perder o seu tempo
vender o seu peixe
expor habilidosamente as suas ideias ou pontos de vista
Do latim pisce-, «idem»
Como referenciar: Porto Editora – peixe no Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-19 10:09:44]. Disponível em

PROVÉRBIOS

  • A peixe fresco gasta-o cedo e à tua filha crescida dá-lhe marido.
  • Aos peixes não se ensina a nadar.
  • Cada qual vê a moral e a sabedoria segundo a sua perspetiva: o peixe olha de baixo, o pássaro de cima.
  • De grandes rios, grandes peixes.
  • De rio pequeno não esperes grande peixe.
  • Do peixe a pescada, da ave a perdiz, da carne a vitela.
  • Filho de peixe, sabe nadar.
  • Hóspede e peixe com três dias fede.
  • Nem de cada malha peixe, nem de todo o mato feixe.
  • Nem tudo o que vem à rede é peixe.
  • O nabo e o peixe debaixo da geada crescem.
  • O que vem à rede é peixe.
  • Peixe de maio, a quem vo-lo pedir dai-o.
  • Peixe fresco, come-o cedo.
  • Peixe não puxa carroça.
  • Peixe podre, sal não cura.
  • Pela boca morre o peixe.
  • Pescador apressado, perde o peixe.
  • Quem pesca um peixe, pescador é.
  • Quem vê o céu na água, vê os peixes nas árvores.
VER +