porco

/ô/
por.co
ˈporku
nome masculino
1.
ZOOLOGIA (Sus scrofa domesticus) mamífero artiodáctilo, doméstico, da família dos Suídeos, muito útil por fornecer carne para a alimentação do homem, tem corpo robusto com formas arredondadas e pelos esparsos e ásperos, patas relativamente curtas com quatro dedos cada uma, cauda pequena, focinho móvel, provido de disco frontal achatado e cartilaginoso onde se abrem os orifícios nasais
2.
carne deste animal
3.
pejorativo indivíduo sujo e desleixado
4.
ICTIOLOGIA (Oxynotus centrina) pequeno tubarão de distribuição atlântica e mediterrânica, tem corpo de secção triangular que geralmente não ultrapassa um metro de comprimento, dorso proeminente com o espinho da primeira vértebra dorsal inclinado para a frente, focinho curto com dentículos dérmicos acima dos olhos e coloração acinzentada ou acastanhada; peixe-porco
adjetivo
1.
depreciativo sujo, imundo
2.
depreciativo obsceno; grosseiro
figurado dormir como um porco
dormir profundamente
Do latim porcu-, «idem»
O plural pronuncia-se com vogal aberta: porcos /ó/.
Como referenciar: porco in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-21 12:44:40]. Disponível na Internet:

PROVÉRBIOS

  • A cada porco agrada a sua pousada.
  • Assim se cria o horto como o porco.
  • Carne magra, de porco gordo.
  • De comer até o porco se enche.
  • Em janeiro, um porco ao sol, outro no fumeiro.
  • Focinho de porco e galinha de bico, nunca fizeram o homem rico.
  • Morto por morto, antes a velha que o porco.
  • Não se dão pérolas a porcos, nem se sustentam burros à argola.
  • Pelo Santo André, porco na polé.
  • Pelo Santo André, pega-se o porco pelo pé.
  • Por São Lucas, mata teus porcos e tapa tuas cubas.
  • Porco fiado grunhe todo o ano.
  • Porco fresco e vinho novo, cristão morto.
  • Quando os porcos bailam, adivinham chuva.
  • Quatro horas dorme o santo, cinco o que o não é tanto, seis o estudante, sete o caminhante, oito o porco e nove o morto.
  • Quem nasceu para porco, nunca chega a porqueiro.
VER +