Christopher Plummer

Ator canadiano, Arthur Christopher Orme Plummer nasceu em Toronto a 13 de dezembro de 1927. Após ter frequentado o Conservatório, estreou-se nos palcos de Montreal, em 1950, tendo-se, em poucos anos, tornado numa das principais estrelas do teatro canadiano. Em 1954, foi convidado a trabalhar na Broadway, onde se apresentou com a peça JB (1954). O carisma do ator levou-o a receber convites para trabalhar em televisão e cinema. O seu primeiro filme foi Stage Struck (Lágrimas da Ribalta, 1958), desempenhando um papel secundário ao lado de Henry Fonda. Seguiu-se Wind Across the Everglades (1958), de Nicholas Ray, cujos resultados de bilheteira foram dececionantes, apesar dos elogios dos críticos à prestação de Plummer na película. Nos anos seguintes, Plummer alternou os trabalhos em televisão com o cinema. Foi uma das muitas estrelas a participar no elenco luxuoso de The Fall of the Roman Empire (A Queda do Império Romano, 1964) onde desempenhou a figura do imperador Cómodo. Em 1964, protagonizou o momento televisivo com maiores índices de audiência desse ano: a adaptação ao pequeno ecrã da peça teatral Hamlet (1964). No entanto, o papel que o veio a celebrizar definitivamente entre o público foi o de Capitão Von Trapp, em The Sound of Music (Música no Coração, 1965), onde interpretou e popularizou a canção "Edelweiss". Seguiram-se outros títulos bem sucedidos como Inside Daisy Glover (O Estranho Mundo de Daisy Glover, 1965), The Night of the Generals (A Noite dos Generais, 1966), Oedipus the King (Édipo-Rei, 1967) e The Battle of Britain (A Batalha de Inglaterra, 1969). O seu amadurecimento como ator fez-se na década de 70, acumulando diversos sucessos na Broadway, entre os quais a peça musical Cyrano (1974), que lhe valeu um Tony. Em cinema, ombreou com o fabuloso Inspetor Closeau (Peter Sellers), em The Return of the Pink Panther (O Regresso da Pantera Cor-de-Rosa, 1975), e encarnou o escritor Rudyard Kipling no épico de John Huston The Man Who Would Be King (O Homem que Queria Ser Rei, 1975). Também fez televisão, interpretando a figura de Herodes em Jesus of Nazareth (Jesus da Nazaré, 1977). Nos anos 80, foi presença assídua em séries televisivas como The Thorn Birds (Pássaros Feridos, 1983) e em alguns filmes de baixo orçamento. Ressurgiu em grande em meados da década de 90, com o seu contributo para sucessos comerciais como Wolf (Lobo, 1994) e Twelve Monkeys (Doze Macacos, 1995). O seu desempenho de Mike Wallace, jornalista do programa 60 Minutos em The Insider (O Informador, 1999), valeu-lhe o unânime elogio tanto do público como da crítica, assim como as suas interpretações em Dracula 2000 (2000), em A Beautiful Mind (Uma Mente Brilhante, 2001) e em Cold Creek Manor (A Casa de Campo, 2003)
Como referenciar: Christopher Plummer in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-17 13:35:20]. Disponível na Internet: