Fernando Kafukeno

Poeta angolano, Fernando Kafukeno nasceu a 18 de novembro de 1962 na cidade de Luanda, Angola.
Fez nesta cidade capital os estudos primário e secundário, tendo depois escolhido as Ciências Sociais para dar continuidade à sua formação académica e profissional.
Membro da Brigada Jovem de Literatura de Luanda (BJLL) desde 1983, assumiu também, a partir de 1987, um cargo de direção da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA). Despertando para a escrita literária na década de 80, Fernando Kafukeno faz parte do grupo de jovens que publicaram o seu primeiro livro a partir dos 30 anos de idade. Na verdade, o autor, tal como outros seus contemporâneos, nomeadamente Ana Paula Tavares, João Maimona, José Luís Mendonça, etc., pautou a sua atividade, no período imediato ao da independência, por uma total entrega a tarefas cívicas e culturais decorrentes da emulação que a nova situação revolucionária exigia. Assim, revelando a sua arte poética em 1991, publicou os seus primeiros textos poéticos no "Safra Nova", secção cultural do "Vida e Cultura" do Jornal de Angola, então sob a coordenação do escritor Ricardo Manuel, editando o seu primeiro livro apenas em 1997.
Detentor de uma escrita caracterizada por um elevado nível de elaboração, o autor cria um estilo singular através do recurso ao experimentalismo de construção e às metamorfoses gráficas - "amar?tecer a teia da rede no mar/dareia/amar?sonhar a teia desenhada de peixes nas nuvens da rede/amar?redes para coser o mar e a chuva no saco dalua/amar?suspiros sem teias." - e onde se sente um importante trabalho de intensificação da função poética. Herdeira da geração de 70 no que concerne ao trabalho de depuração linguística e de aprofundamento estético, a escrita de Kafukeno materializa-se com economia, eliminando o desnecessário e excessivo: "mulher./fixação dolhar de/mar.abismo/mulher./enigma.máscara do/mar.suavisa.(...)"
Com uma temática centrada na mulher, no desejo, no erotismo, o mar constitui-se na poiesis de Kafukeno como um espaço e um tempo de prazer concretizado pelo ato da linguagem poética.
Amante da leitura e da escrita, Fernando Kafuneno soube criar grandes laços de amizade com nomes reconhecidos do meio literário, de que se destaca o do poeta David Mestre. É também Membro da União de Escritores Angolanos.
Em 1999, a sua obra Missangas!Kituta proporcionou-lhe o Prémio Literário "Cidade de Luanda".
Dispersa por vários suplementos literários, a sua obra figura na compilação brasileira Antologia do Mar na Poesia Africana de Língua Portuguesa do Século XX, coordenada por Carmen Lúcia Tindó Ribeiro Secco e editada pela editorial Kilombelombe, em 2000, aquando da comemoração dos vinte cinco anos da Independência de Angola.
Autor conhecido e prestigiado nos meios literários e editoriais, escreveu os seguintes títulos: Boneca do Bê-Ô (1993); ...Na máscara do litoral (1997); Sobre o grafite da cera (2000) e Missangas!Kituta (2000).
Como referenciar: Fernando Kafukeno in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 02:08:43]. Disponível na Internet: