Fernando Mamede

Fernando Eugénio Pacheco Mamede é um atleta português nascido na freguesia de Santiago Maior, em Beja, a 1 de novembro de 1951. Apesar de ter começado a sua carreira de desportista no futebol, nos juvenis e nos juniores em dois clubes de Beja, Fernando Mamede, sempre treinado pelo Prof. Moniz Pereira, ganhou fama no atletismo, principalmente nos dez mil metros. Considerado um atleta de eleição, embora pouco talhado para competições de grande desgaste emocional, foi recordista mundial dos dez mil metros, de 1984, em Estocolmo, até 1989, quando Arturo Barrios, do México, o destronou em Berlim. Foi também recordista europeu dos dez mil metros de 1981, um título conquistado em Lisboa, até 26 de junho de 1982, altura em que o perdeu a favor de Carlos Lopes, para o recuperar 13 dias depois, em Paris. Mais tarde melhorou novamente a marca, conseguindo fazer dez mil metros em 27'13''81, recorde europeu.
Ainda em matéria de recordes, Fernando Mamede foi recordista absoluto dos 800 metros nas seguintes épocas: 1970, em Bruxelas; 1971, em Barcelona e em Helsínquia; 1973, em Lisboa; e, um ano depois, em Roma. Perdeu o recorde em agosto de 1986.
Conseguiu o recorde dos cinco mil metros primeiro em 1978, em Estocolmo, e depois em Lisboa, em 1982, sendo esta marca ultrapassada pelo recordista António Leitão, também em 1982. Fernando Mamede conquistou duas medalhas de bronze, uma individual, no Campeonato do Mundo de Corta-Mato, em Madrid, no ano de 1981, e outra coletiva, no Campeonato do Mundo de Corta-Mato, em Nova Iorque, em 1984. Este atleta do Sporting esteve presente nos Jogos Olímpicos de Munique (1972), Montreal (1976), e Los Angeles (1984). Esteve também presente em Campeonatos do Mundo de Pista, Corta-Mato, Campeonatos da Europa de Pista, Taça da Europa, entre outras competições.
A nível nacional, o atleta do Sporting Clube de Portugal, foi recordista dos dois mil metros, em 1984, dos quinhentos metros de 1970 a 1982, dos mil metros de 1971 a 1980, da milha desde 1976 até 1980, das duas milhas de 1974 a 1976, recordista dos três mil metros de 1979 a 1983 e recordista absoluto dos mil e quinhentos metros de 1971 a 1974, seis dias mais tarde recuperou o recorde e bateu-o mais três vezes durante o ano de 1976. Perdeu este recorde em julho de 1980.
Também nas estafetas o seu protagonismo foi evidente: nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, nos 4x400 m, fez o último percurso da corrida e estabeleceu um recorde de Portugal que perdurou até 1982; nos 4x800 m fez parte da equipa que bateu o recorde em 1969 e, no ano seguinte, bateria novamente esse recorde que seria mais tarde, em 1973, batido por uma equipa do Sporting de que Fernando Mamede não fazia parte. Também nos 4x1.500 m manteve o recorde português em representação de uma equipa do Sporting Clube de Portugal desde 1970 até 1972. No corta-mato foi campeão nacional em 1979, 1980, 1981, 1983, 1985 e 1986.
No escalão júnior, o seu primeiro recorde nacional nos dez mil metros data de julho de 1980, foi também recordista na distância dos oitocentos metros de 1970 a 1973 e nos mil metros manteve o recorde entre 1970 e 1979. Na distância de mil e quinhentos metros foi recordista nacional de 1970 a 1972, recordista dos quatrocentos metros entre 1970 e 1971 e na estafeta 4x400, em 1968, a equipa de que fazia parte, obteve um recorde nacional que seria melhorado depois em 1970 e que se aguentou até 1983.
Como referenciar: Fernando Mamede in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-10 22:40:58]. Disponível na Internet: