Lunda Norte

Província do Nordeste de Angola, cuja capital é a cidade de Lucapa. Confinada pela República Democrática do Congo (a norte e a este) e pelas províncias angolanas de Lunda Sul (a sudeste) e de Malanje (a sudoeste), a província de Lunda Norte tem uma superfície de 103 000 km2 e uma população estimada em 315 000 habitantes (2004), sendo constituída pelos grupos étnicos dos Lundas, Luenas Tshokwe (ou Quiocos).
Província fortemente afetada pela guerra, surgiu geograficamente após a divisão administrativa da província de Lunda, por decreto-lei de 1978 do Conselho da Revolução. Tal como a província de Lunda Sul, o enorme potencial económico desta província reside nos diamantes que oferecem grandes lucros a nível local e nacional. Os primeiros diamantes descobertos em Angola (ribeira de Mussalala) foram registados, em novembro de 1912, por dois geólogos da empresa Forminiere. O setor dos diamantes, regulamentado pelo Programa de Estabilização do Setor dos Diamantes (PROESDA), foi explorado, durante a época colonial, pela Diamang - Companhia de Diamantes de Angola. A partir de 1975, passou a ser controlado pela Endiama (Empresa Nacional de Diamantes) e por diversas empresas estrangeiras e, no início do século XXI, as empresas SODIAM - Sociedade de Comercialização de Diamantes e Ascorp - Angola Selling Corporation tornaram-se comercializadoras oficiais dos diamantes.
Para além desta matéria-prima, a região desenvolve-se fortemente também no setor da agricultura que, com o seu clima tropical húmido, produz arroz, mandioca, milho, óleo de palma, amendoim, abacate, manga e batata doce. Com o propósito de minorar as dificuldades da população, está a ser aplicado o Programa de Investimentos Públicos (PIO) e o Programa Nacional de Emergência para a Ajuda Humanitária (PNEAH) que visam não só desenvolver o setor agropecuário, bem como integrar as populações deslocadas pela guerra nas suas localidades de origem. O governo provincial centra também as suas atenções no abastecimento de energia e de água potável e na reabilitação e construção de infraestruturas nas áreas da educação e da saúde.
A nível cultural, tal como na Lunda Sul (outrora unidas numa só Lunda), destaca-se a cultura e o artesanato do povo Tshokwe, também conhecidos por Quiocos, que desenvolveu uma arte de corte refinada e poderosa, principalmente, através da escultura de estatuetas, máscaras, cetros, tronos de madeira e instrumentos de música.
Como referenciar: Lunda Norte in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-25 21:30:40]. Disponível na Internet: