Pupieno

Imperador romano (c.174-238) em 238, faleceu 99 dias depois de ter subido à cadeira imperial romana. Foi eleito Imperador, juntamente com Balbino, pelo Senado de Roma, depois da morte de Gordiano I e de Gordiano II nesse preciso ano de 238. Marco Clódio Pupieno Máximo era uma figura de origens humildes, sem qualquer ligação patricial à tradição romana. No entanto, conseguiu traçar uma brilhante carreira na administração provincial romana, tendo sido procônsul na Ásia e prefeito urbano, cargos administrativos de grande nomeada no Império Romano.
Governou conjuntamente com Balbino durante muito pouco tempo, numa altura em que se promoveu o ainda adolescente Gordiano III a César e se conseguiu aniquilar o incómodo Maximino I Trácio, antigo imperador e então tentando usurpar o poder que lhe fugira antes. Mas como as muitas grandes figuras romanas, o destino de Pupieno estava traçado pela Guarda Pretoriana, que o assassinou em 238, ofendida pelo Senado e desejosa de ter uma figura por ela controlada no poder.
Como referenciar: Porto Editora – Pupieno na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-20 06:20:06]. Disponível em