Ursula von der Leyen

Política alemã, filiada no partido União Democrata Cristã (CDU), Ursula Gertrud von der Leyen foi eleita presidente da Comissão Europeia em julho de 2019, tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo.

Filha de Adele Stromeyer e Ernst Albrecht, político e alto funcionário da então denominada Comunidade Económica Europeia, Ursula Gertrud Albrecht nasceu em 1958, em Bruxelas (Bélgica), cidade onde viveu até aos 13 anos. Entre 1977 e 1980 estudou economia na Alemanha e em Londres, mas acaba por formar-se em medicina, área em que se doutorou em 1991. Em 1986, casa-se com o também médico Heiko von der Leyen, com quem tem sete filhos.

Filiada no partido de centro-direita União Democrata Cristã (CDU) desde 1990, Ursula von der Leyen é eleita em 2003 para o parlamento estadual da Baixa Saxónia e, em 2005, é escolhida pela chanceler Angela Merkel para chefiar o ministério federal da Família, Idosos, Mulheres e Juventude. Apostada em contrariar a baixa taxa de natalidade do país, von der Leyen promove a expansão da rede pública de ensino pré-escolar e o reforço dos subsídios parentais.

Entre 2009 e 2013, no contexto de uma crise financeira global, Ursula von der Leyen chefia o ministério do Trabalho e Solidariedade Social, destacando-se pela proposta, não implementada, de instituir uma quota de género visando promover a presença de mulheres nos conselhos de administração das empresas cotadas em bolsa.

Na sequência das eleições federais de 2013, em que Angela Merkel foi reconduzida como chanceler, Ursula von der Leyen assume a pasta da Defesa, tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo. Mantém-se em funções até julho de 2019, altura em que foi eleita presidente da Comissão Europeia.
 

Como referenciar: Porto Editora – Ursula von der Leyen na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-19 04:49:23]. Disponível em