William Gibson

Escritor canadiano, William Ford Gibson nasceu a 17 de março de 1948, nos Estados Unidos da América, na cidade de Conway, estado de South Carolina.
Formado pela University of British Columbia, no Canadá, em Literatura Inglesa, Gibson começou a sua carreira literária como escritor de pequenas histórias de ficção científica, nos finais dos anos 70, na sua maioria para a revista científica americana Omni.
Em 1984 publicou o seu primeiro livro, Neuromancer, hoje reconhecido como o primeiro romance no estilo "cyberpunk". Esta foi uma das mais importantes obras de ficção científica da década de 80, não apenas por transmitir uma visão premonitória de um futuro possível (nesta obra Gibson descrevia algo muito semelhante ao que hoje é a Internet), mas também pela influência que teve na criação de um vocabulário completamente novo. Neuromancer introduziu palavras e expressões como "ciberespaço" e "realidade virtual", contribuindo para o desenvolvimento de um vocabulário ao estilo "ciberpunk", hoje utilizado por todos os que lidam com novas tecnologias e, mais especificamente, com a Internet.
No mesmo ano do lançamento, o livro conquistou o Nebula Award e, no ano seguinte, o Hugo Award e o Philip K. Dick Memorial Award, três dos principais prémios para o género da ficção científica.
Em 1986 Gibson publicou uma coleção de pequenas histórias de ficção científica, intitulada Burning Chrome, nas quais se incluía "Johnny Mnemonic", adaptada em 1995 para a sétima arte; foi o próprio Gibson quem escreveu o guião para o filme com o mesmo nome.
Das incursões do autor pelo "cyberpunk" resultam obras como Count Zero, publicado em 1986, Mona Lisa Overdrive, em 1988, Virtual Light, em 1993, e Idoru, em 1996.
William Gibson experimentou também outros géneros literários, em livros como The Difference Engine, um thriller policial publicado em 1990 e escrito em colaboração com o autor americano Bruce Sterling, e Agrippa, A Book of the Dead, um poema de 1992 sobre o seu pai, produzido na forma de imagens e texto guardados numa disquete.
Gibson faleceu a 25 de novembro de 2008, aos 94 anos, na cidade de Stockbridge, em Massachusetts, nos Estados Unidos.
Como referenciar: William Gibson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 02:10:13]. Disponível na Internet: