Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Luanda

Aspetos Geográficos

Capital de Angola e da província de Luanda, esta cidade situa-se no litoral, junto da baía com o mesmo nome. Limitada pela província de Bengo e, a oeste, pelo oceano Atlântico, a província de Luanda tem uma superfície de 2257 km2.

História e Monumentos

A atual Luanda foi fundada em 1576, pelo capitão Paulo Dias de Novais, primeiro governador de Angola. Cedo se desenvolveu uma povoação para a qual se dirigiram vários comerciantes interessados no tráfego de escravos. Em 1605, apesar de não possuir qualquer fortificação ou feitoria, a povoação foi elevada a cidade.

Em 1641, ficou sob o domínio dos holandeses, sendo recuperada, em 1648, sob o comando de Salvador Correia de Sá, que lhe atribuiu o nome de S. Paulo da Assunção de Luanda.

Nos séculos XVII e XVIII, foram construídas várias fortificações, como a Fortaleza do Morro de S. Miguel, a de São Pedro da Barra, o Forte de São Francisco do Penedo, o de N.ª S.ª da Guia e o de São António. Durante os séculos XVIII, XIX e XX, a urbe conheceu um grande desenvolvimento na arquitetura civil e religiosa de que são exemplo os palácios do antigo Governo-Geral, o Paço Episcopal e a Igreja do Carmo. Com o progresso da cidade, surgiu também a imprensa, aparecendo, em 1856, o primeiro órgão de comunicação, Aurora.

No século XX, foram criadas instituições públicas de relevo, como o Museu de Angola (1938), o Instituto Angolano de Educação e Serviços Sociais (1962) e os Estudos Gerais Universitários (1962), que foram substituídos pela Universidade, em 1968. Após a independência, em 1975, Luanda tornou-se a capital do país e conheceu um grande afluxo populacional, devido à guerra civil, acentuada no interior do país, provocada pela luta pelo poder entre os diversos partidos políticos de Angola. No início de 2002, com o fim da guerra civil, Luanda começou a recuperar o esplendor do passado, retomando o caminho do progresso e do desenvolvimento.

Um pormenor de Luanda
A marginal de Luanda, Angola (foto tirada antes da independência do país)
Banco de Angola, em Luanda (foto tirada antes da independência do país)

Economia

Atualmente, Luanda, a maior cidade de Angola, é um importante centro comercial e industrial. Os principais produtos agrícolas da região, que fomentam a economia local, são a mandioca, o milho, amendoim, feijão, batata-doce e banana. A partir do moderno porto de Luanda, exporta-se essencialmente petróleo, café, diamantes, ferro e produtos piscatórios.

A atividade pesqueira, apesar de artesanal, constitui uma importante fonte de rendimento para a população local. Estão ainda a decorrer projetos de reabilitação da rede ferroviária da província para facilitar o escoamento das mercadorias e acelerar a mobilidade das populações. Para além disso, a cidade está servida com o maior aeroporto internacional do país, sendo a TAAG - Linhas Aéreas de Angola, a transportadora aérea nacional.

Os setores do emprego, da habitação e da higiene sanitária são as áreas mais problemáticas da província. Para inverter esta situação, o Governo tem procurado não só encontrar as melhores soluções, como também criar parcerias com outros países para que o investimento estrangeiro acelere o desenvolvimento socioeconómico.

Aspetos Turísticos e Curiosidades

Para além da hospitalidade do seu povo e da riqueza da sua história, a província de Luanda tem vários locais turísticos de interesse: a baía do Mussulo, a sul de Luanda, onde se encontra o Museu da Escravatura e a exótica ilha também designada Mussulo; a Barra do Cuanza (junto ao maior rio angolano - o Cuanza), da qual se destaca a praia das Palmeirinhas (ideal para a prática de surf) e o Miradouro da Lua, com uma insólita paisagem; o Parque Nacional do Kissama (a 70 km a sul de Luanda), que está a ser repovoado com fauna original, após séculos de matança.

A nível cultural, destaca-se o papel da União de Escritores Angolanos na difusão e promoção da cultura e da literatura do país. Várias figuras de renome nacional e das mais diversas áreas são naturais de Luanda, como Óscar Ribas, John Bella, Viteix, Filipe Mukenga, Ondjaki e Mantorras.

Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Luanda na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-03 08:42:28]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais