comer

co.mer
kuˈmer
verbo transitivo
1.
tomar como alimento; ingerir alimento sólido
2.
tragar; engolir
3.
figurado dissipar; consumir
4.
causar o desgaste de um material ou superfície, corroer
5.
causar comichão a
6.
roubar no jogo
7.
acreditar facilmente
8.
omitir
9.
desfrutar
10.
(xadrez, damas) eliminar uma pedra
11.
vulgarismo ter relações sexuais com
verbo intransitivo
1.
alimentar-se
2.
popular apanhar (pancada)
verbo pronominal
amofinar-se
nome masculino
popular alimento; refeição
comer a dois carrilhos
obter dois proventos ao mesmo tempo
comer as papas na cabeça a
ser mais alto que, sobrelevar, vigarizar, enganar, lograr
comer à tripa-forra
comer muito
coloquial come e cala!
expressão que é costume dizer-se a quem deve aproveitar os benefícios sem fazer comentários
de comer e chorar por mais
diz-se das coisas que são muito boas
Do latim comedĕre, «idem»
Como referenciar: comer in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-24 18:56:09]. Disponível na Internet:

PROVÉRBIOS

  • A bebida quer-se comida e a comida bebida.
  • A bem comer ou mal comer três vezes beber.
  • A culpa não a tem o cão, mas quem lhe dá de comer.
  • À hora de comer sempre o diabo traz mais um.
  • A hora de comer é mais pequena.
  • A ovelha lazarenta gosta de comer na nascente.
  • A perdiz é perdida se quente não for comida.
  • Anda quente, come pouco, bebe assaz e viverás.
  • Aonde comem dois, comem três.
  • Apressado come cru.
  • Arrenego o amigo que come o meu comigo e o seu consigo.
  • Asno com fome, cardos come.
  • Bem estou com meu amigo, que come seu pão comigo.
  • Bem mal ceia quem come de mão alheia.
  • Bocado comido não ganha amigo.
  • Bocado de mau pão não o comas nem dês ao teu irmão.
  • Bom rei, se queres que vos sirva, dai-me de comer.
  • Burro com fome, cardos come.
  • Cães e lobos comem todos.
  • Cobra que não rasteja não come sapo.
  • Coitadinho de quem morre, ao paraíso não vai; quem cá fica, come e bebe, logo a pena se vai.
  • Com o teu amo não jogues as pêras; ele come as maduras e deixa-te as verdes.
  • Come caldo, vive em alto, anda quente, viverás longamente.
  • Comer até adoecer e jejuar até sarar.
  • Comer e beber, só o que apetecer.
  • Comido o Natal, à segunda-feira tem o lavrador que alugar a eira.
  • Conforme comermos, assim seremos.
  • De comer até o porco se enche.
  • Depois de comer, não é preciso colher.
  • Dizem em Roma que a dama fie e coma.
  • Dizer e fazer não comem à mesma mesa.
  • Dos que não comem mel, livre Deus minha colmeia.
  • Doze galinhas e um galo, comem como um cavalo.
  • É como S. Benedito: não come nem bebe e está sempre gordito.
  • É grande saber, calar e comer.
  • Em maio, come a velha a cereja ao borralho.
  • Filho alheio come muito e chora feio.
  • Fraco é o cão que não come a carne que lhe dão.
  • Gaiola bonita não dá de comer ao canário.
  • Galinha de casa mais come do que vale.
  • Galinha pedrês, não a comas, não a vendas, não a dês.
  • Gato pede miando e come rosnando.
  • Gente do Minho veste pano de linho, bebe vinho de enforcado e come pão de passarinho.
  • Grande prazer, não escusa comer.
  • Guarda que comer, não guardes que fazer.
  • Guardado está o bocado para quem o há de comer.
  • Homem pobre, a dobrado custo come.
  • Ir-se-ão os hóspedes, comeremos o pato.
  • maio come o trigo, agosto bebe o vinho.
  • Mais vale comer na rua que morrer de fome em casa.
  • Não assines sem ler, nem bebas sem comer.
  • Não comas lampreia, que tem a boca feia.
  • Não comer por ter comido não é doença de perigo.
  • Nem amigo reconciliado, nem comer duas vezes guisado.
  • No tempo em que se come, não se envelhece.
  • O cão e o gato comem o mal guardado.
  • O que a minha vizinha come não aproveita a mim.
  • O verão colhe e o inverno come.
  • Osso que acabas de comer, não o tornes a roer.
  • Para comer convida-se uma vez, para trabalhar espera-se até chegar.
  • Perdiz é perdida se quente não for comida.
  • Perto de quem come, longe de quem trabalha.
  • Pica-pau não tem machado e come abelhas e formigas.
  • Por cima de comer, nem um escrito ler.
  • Pouco comer, pouco rezar e não pecar levam a gente a bom lugar.
  • Quando o pardal tem fome, vem abaixo e come.
  • Quem à mesa alheia come, janta e ceia com fome.
  • Quem a truta come assada e cozida a perdiz, não sabe o que faz e nem menos o que diz.
  • Quem ao longe faz a boda, pelo caminho a come toda.
  • Quem come a correr, do estômago vem a sofrer.
  • Quem come cedo, cria carne e sebo.
  • Quem come da taverna, duas casas governa.
  • Quem come, melhor dorme.
  • Quem come salgado, bebe dobrado.
  • Quem come tarde, não cria sebo nem carne.
  • Quem come tudo num dia, no outro assobia.
  • Quem comeu a carne, que lhe roa os ossos.
  • Quem mói no seu moinho e coze no seu forno, come o seu pão todo.
  • Quem não come por ter comido, o mal não é de perigo.
  • Quem não é para comer, não é para trabalhar.
  • Quem não se farta de comer, não se farta de lamber.
  • Quem quiser comer sem sal, vá para o hospital.
  • Quem só come o que é seu, não faz escarcéu.
  • Quem tarde vier, come do que trouxer.
  • Quem uma ovelha tem, cem cães lha comem.
  • Quem vende sardinha, come galinha.
  • Renego o amigo que come o seu só e o meu comigo.
  • Sardinha sem pão é comer de ladrão.
  • Se crês tudo que ouves, come tudo que vês.
  • Se muito come o tolo, mais tolo é quem lho dá.
  • Se queres cedo engordar, dorme com fome e come devagar.
  • setembro a comer e a colher.
  • Sonhar com burro a comer, são amores a pretender.
  • Tem má ceia quem come por mão alheia.
  • Vaca que não come com bois ou comeu antes ou come depois.
  • Vinte galinhas e um galo comem tanto como um cavalo.
VER +

CITAÇÕES

  • "As pessoas podem fazer mais por si próprias do que eu ou qualquer outro cientista. Se deixarem de fumar, conduzirem devagar e comerem saudavelmente."Jorge Guimarães