economia

e.co.no.mi.a
ikɔnuˈmiɐ
nome feminino
1.
ciência que estuda a produção, distribuição e consumo de bens e serviços, e a repartição de rendimentos
2.
conjunto de atividades desenvolvidas pelo homem para obter os bens e serviços indispensáveis à satisfação das suas necessidades
3.
aproveitamento eficiente de recursos
4.
equilíbrio harmonioso entre as partes e o todo
5.
moderação nas despesas, poupança
6.
antiquado boa administração ou ordem da casa, de estabelecimento, bens particulares ou públicos
7.
plural dinheiro acumulado e posto de reserva, pé-de-meia
economia circular
modelo económico que visa a eliminação de desperdícios e a minimização do consumo de recursos, por via da reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energias
economia de escala
sistema de produção de bens em grandes quantidades, possível pela racionalização da atividade produtiva, que permite uma redução dos custos
economia de mercado
sistema económico que confia ao mecanismo dos preços a função ordenadora de todo o processo económico
economia de subsistência
regime de produção de bens para consumo exclusivo dos próprios produtores
economia paralela
atividade económica que não é avaliada pela contabilidade nacional, ou seja, que não paga impostos
economia planificada
sistema económico regulado por um plano organizado e orientado pelo Estado
economia política
ciência económica
economia social
conjunto das atividades de carácter económico que, numa economia de mercado, não têm como objetivo principal o lucro, sendo geralmente desenvolvidas por associações, cooperativas, etc.
Do grego oikonomía, «direção de uma casa», pelo latim oeconomĭa-, «disposição; arranjo»
Como referenciar: Porto Editora – economia no Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-17 16:59:06]. Disponível em

PROVÉRBIOS

  • É tarde para a economia quando a bolsa está vazia.
VER +