Quelimane

Capital da província administrativa da Zambézia, no extremo ocidental de Moçambique, tem uma população de cerca de 180 800 habitantes (2004). A província da Zambézia confinada pelas províncias de Nampula, Niassa, Sofala e Tete, pelo Malawi e, a este, pelo oceano Índico, possui uma superfície de 103 127 km2 e uma população de 3 780 000 habitantes (2004), constituindo 20% do povo moçambicano.
A cidade de Quelimane, situada na margem norte do rio dos Bons Sinais e a 32 km da Barra de Tangalene, é uma das mais antigas do país. Fundada, em 1498, por Vasco da Gama, a cidade foi elevada a vila, em 1761, sendo posteriormente sede da capitania dos Rios de Sena. Quelimane é um antigo centro de trocas comerciais e culturais entre as populações da região e outros povos exteriores (árabes, persas, portugueses e indianos). Aí, se concentram as riquezas da província, em consequência de férteis solos que oferecem excelentes condições para a produção sobretudo de chá, cana sacarina, algodão, sisal, camarão, coqueiro (a Zambézia usufrui os maiores palmarés do mundo), caju e arroz. A exportação destes produtos agrícolas, juntamente com a das pedras preciosas, proporcionam muitos lucros económicos.
Quanto aos meios de transporte que favorecem as atividades comerciais, a cidade está servida pela linha de caminho de ferro que liga Mocuba (cidade do interior da província) à capital provinciana. O porto de Quelimane, que constitui um dos mais importantes portos do Canal de Moçambique, localiza-se, mais ou menos, a meio da linha de costa moçambicana, o que permite atividades portuárias de transportes e serviços não apenas nacionais, como também internacionais, essencialmente, com os países vizinhos Malawi, Zâmbia e Zimbabwe. Para além do porto de Quelimane, a província da Zambézia possuiu ainda mais três portos naturais que favorecem o escoamento de produtos - Chinde, Macuse e Pebane.
Relativamente ao turismo, a região oferece várias belezas naturais e atrações turísticas, tais como: a Reserva de Caça do Gilé; a praia de Zalala e a orla costeira da província ornada com milhares de palmeiras; o Monte Namúli (o segundo mais alto do país com 2419 m); as nascentes de água quente perto das cidades de Gilé, Lugela e Morrumbala; a cozinha tradicional da Zambézia, com pratos conhecidos, como a galinha à zambeziana.
Como referenciar: Quelimane in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-24 18:00:50]. Disponível na Internet: