Zodíaco

O Zodíaco - determinada zona da esfera celeste - é como uma cinta imaginária que se encontra dividida em doze partes, cada qual com a sua constelação que, por sua vez, se correlaciona com um determinado signo.
Uma constelação é um conjunto de estrelas que estão agrupadas de tal forma que permitem imaginar uma dada figura na esfera celeste. Daí que o nome dado a cada signo corresponda à figura da sua constelação. Os signos do Zodíaco servem de base ao estudo astrológico. As doze constelações zodiacais são Áries (Carneiro), Taurus (Touro), Gemini (Gémeos), Cancer (Caranguejo), Leo (Leão), Virgo (Virgem), Libra (Balança), Scorpius (Escorpião), Arcitenens (Sagitário), Caper (Capricórnio), Amphora (Aquário) e Pisces (Peixes).
A influência dos astros e das estrelas no destino dos humanos fascinou civilizações que se dedicaram ao estudo de uma arte de contornos místicos e divinos. É curioso como um símbolo pode ser tão universal entre culturas tão diversas de continentes muito distantes, como a Ásia e a América ou a Europa e a África. A importância dos planetas, estrelas e constelações e a respetiva observação são preocupações universais, assim como a sua interferência mais ou menos benéfica nos elementos, nas plantas, nos animais e no Homem. O Zodíaco, para além de ciência astrológica que indica a influência dos movimentos dos astros na vida de todos os seres da Terra, simboliza, de alguma forma, o mapa do Universo com a origem e o destino de tudo o que existe, lembrando ao Homem que ele faz parte de um todo.
Em termos de estudo e cálculos astrológicos, são fatores importantes a situação dos astros no dia e na hora do nascimento. O círculo do Zodíaco solar é dividido por 12 casas, cada uma com os seus signos, representados a partir de constelações de estrelas, e os respetivos planetas a que pertencem. O movimento do Sol estabelece os quatro pontos culminantes de quatro estações, ou seja, os dois equinócios de primavera e outono e os dois solstícios de verão e inverno. Os 12 signos são o Carneiro, Touro, Gémeos, Caranguejo, Leão, Virgem, Balança, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes e equivalentes cada um a duas metades de dois meses diferentes do ano, dado que os períodos correspondentes a cada signo vão, sensivelmente, do dia 20 ao dia 20 do mês seguinte. Cada um dos signos é regido pelo seu planeta, como por exemplo o Sol que rege Leão ou Júpiter que é o planeta de Sagitário. Cada grupo de três signos corresponde a um elemento, assim ao elemento terra pertencem o Touro, a Virgem e o Capricórnio, ao elemento fogo dizem respeito o Carneiro, o Leão e o Sagitário, o elemento ar é representado pelos Gémeos, Balança e Aquário e ao elemento água pertencem o Caranguejo, o Escorpião e os Peixes.
No Oriente existe uma grande tradição de zodíacos lunares, tanto nas tradições indiana como persa, árabe ou chinesa. O Zodíaco chinês é representado por animais como o Rato, o Boi (ou Búfalo), o Tigre, o Coelho (ou Lebre), o Dragão, a Serpente, o Cavalo, a Cabra, o Macaco, o Galo, o Cão e o Porco, que dizem respeito a um período anual. Assim com os signos do Zodíaco ocidental têm os seus signos ascendentes, consoante a hora do nascimento, também o Zodíaco chinês tem os seus ascendentes consoante o mês do nascimento. Por exemplo, como uma pessoa que nasceu em dezembro pode ser Sagitário e ter o seu ascendente em Virgem, também alguém do signo chinês do Cavalo nascido num determinado ano pode ter como signo lunar a Lebre pelo facto de ter nascido em março.
Como referenciar: Zodíaco in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-03-03 20:27:59]. Disponível na Internet: