Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe

1 min

José Sócrates
favoritos

Político português, de nome completo José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, nasceu a 6 de setembro de 1957 e é natural de Vilar de Maçada, no concelho de Alijó, Vila Real. Foi deputado à Assembleia da República pelo Partido Socialista (PS), ministro e, entre 2005 e 2011, primeiro-ministro de Portugal. Acusado de crimes de branqueamento de capitais e falsificação de documentos, será o primeiro antigo chefe de governo português a ser julgado em tribunal.

Licenciado em Engenharia Civil, com uma pós-graduação em Engenharia Sanitária, José Sócrates, que aderira ao PS em 1981, foi eleito para o Secretariado Nacional do partido em 1991. Em 1995 assume funções no XIII Governo Constitucional como secretário de estado adjunto da ministra do Ambiente e dois anos depois, o chefe do Governo, António Guterres, nomeia-o ministro adjunto do primeiro-ministro. Em 1999, no XIV Governo Constitucional, Sócrates assume o cargo de ministro do Ambiente e Ordenamento, que exerceu até à demissão de Guterres, em dezembro de 2002.

Em 2004, com uma coligação entre PSD e CDS-PP no poder e na sequência da demissão de Ferro Rodrigues do cargo de secretário-geral do PS, José Sócrates apresenta a sua candidatura à liderança do partido, acabando por ganhar as eleições com cerca de 79% dos votos. Como tal, encabeçou a lista do PS nas legislativas antecipadas de 20 de fevereiro de 2005. Um ato eleitoral em que os socialistas garantiram, pela primeira vez na história, uma maioria absoluta, permitindo a José Sócrates tornar-se, aos 45 anos de idade, primeiro-ministro do XVII Governo Constitucional.

Quatro anos depois, num contexto de crise financeira global, o PS vence novamente as eleições, mas perde a maioria absoluta. Forçado a apresentar sucessivos conjuntos de medidas de austeridade para tentar controlar a dívida do Estado, José Sócrates acaba por não conseguir reunir o apoio parlamentar necessário para aprovar um novo pacote legislativo e, em março de 2011, apresenta a sua demissão ao Presidente da República. Duas semanas mais tarde, Portugal pede formalmente ajuda financeira externa à troika (constituída pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Seguem-se eleições legislativas em que o PS é derrotado. José Sócrates anuncia a sua demissão da liderança socialista e muda-se para França, a fim de estudar filosofia política.

Em novembro de 2014, José Sócrates é detido no aeroporto de Lisboa, quando regressava de Paris. Mais de seis anos depois, em abril de 2021 – e após um período de dez meses em que esteve preso preventivamente – José Sócrates é pronunciado por crimes de branqueamento de capitais e falsificação de documentos.
 

José Sócrates
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – José Sócrates na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-28 18:06:08]. Disponível em
Partilhar
  • partilhar whatsapp
Como referenciar
Porto Editora – José Sócrates na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2024-05-28 18:06:08]. Disponível em

Geração D

Carlos de Matos Gomes

Amar em caso de emergência

Vera dos Reis Valente

Deus na escuridão

Valter Hugo Mãe